0
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Copa do Brasil

Cruzeiro decepciona e só empata com reservas do Campinense

Leonardo Silva / Light Press / Cruzeiro
21 abr 2016
00h29
atualizado às 00h30
  • separator
  • comentários

O Campinense até que tentou “facilitar” para o Cruzeiro. De olho no Estadual e na decisão da Copa do Nordeste, a equipe paraibana entrou em campo, nesta quarta-feira, com um time reserva, porém, nem com a “ajudinha” do adversário, o clube celeste conseguiu tirar o zero do placar, em sua estreia pela Copa do Brasil, no estádio Amigão, em Campina Grande-PB.

Muito lento na saída de bola, o Cruzeiro, no primeiro tempo, foi novamente o retrato de uma equipe pouco agressiva, que praticamente não finaliza e que se vê presa em trocas de passes infrutíferas no campo de defesa. Curiosamente, o time celeste melhorou no segundo tempo, após a expulsão de Léo, e chegou a ter chances claras para marcar, tendo em vista que o Campinense se lançou ao ataque, porém acabou parando na trave e na atuação inspirada do goleiro adversário.

Foto: Leonardo Silva / Light Press / Cruzeiro

Com o decepcionante resultado, Cruzeiro e Campinense tem novo duelo marcado para o dia 4 de maio (quarta-feira), no Mineirão. Antes disso, o time celeste tem jogo decisivo contra o América-MG, pela partida de volta das semifinais do Campeonato Mineiro, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Gigante da Pampulha, e precisa de uma vitória de, no mínimo, dois gols de diferença para chegar a decisão do Estadual.

O Jogo – Aproveitando-se do desentrosamento da equipe mista do Campinense e da pouca presença de público no estádio Amigão, o Cruzeiro, apesar da lentidão na armação das jogadas, começou melhor na partida, chegando com perigo por duas vezes com o atacante Rafael Silva.

Foto: Leonardo Silva / Light Press / Cruzeiro

Apesar de aparecer mais no ataque, o Cruzeiro mostrava dificuldade para criar jogadas, dada excessiva troca de passes na defesa e os erros cometidos pela equipe mineira, que cedia contra-ataques ao Campinense. O time paraibano, porém, também errava bastante, o que tornava claro o baixo nível técnico e o ritmo sonolento da partida no Amigão.

Ao final do primeiro tempo, a partida ganhou alguma emoção após o Campinense pressionar, chegando a carimbar o travessão de Fábio, em chute fora da área do volante Magno.

Foto: Leonardo Silva / Light Press / Cruzeiro

Mal na etapa inicial, o Cruzeiro sofreu um baque no começo do segundo tempo. Logo no primeiro minuto, Léo falhou e foi expulso, após fazer falta no atacante do Campinense, que ficaria cara a cara com Fábio. Na cobrança, Filipe Ramon chutou rente à trave celeste. Com a expulsão, o Campinense avançou as suas linhas e só não abriu o placar, porque Fábio fez defesa milagrosa em cabeçada de Adalgiso Pitbull.

Após o susto, o Cruzeiro, mesmo com um menos, teve ao menos três chances claríssimas em que Elber, por duas vezes, e Lucas Romero estiveram de frente para o gol, porém acabaram parando na trave e na boa atuação do goleiro Gledson. O arqueiro do Campinense ainda voltou a aparecer bem no final do jogo, ao fazer outra pela defesa em chute de Romero, garantindo o empate no estádio Amigão.

FICHA TÉCNICA

CAMPINENSE-PB 0 X 0 CRUZEIRO

Local: estádio Amigão, em Campina Grande (PB)
Data: 20 de abril de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (CBF-SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior (ESP-SP) e Marlon Rafael Gomes de Oliveira (CBF-PE)
Cartões amarelos: Magno (Campinense); Lucas Romero (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Léo (Cruzeiro)

Campinense: Gledson; Everaldo, Jairo, Tiago Sala e Danilo; Magno, Renatinho (Raul), Jussimar e Filipe Ramon (Fernando Pires); Bruno Correa (Roger Gaúcho) e Adalgiso Pitbull
Técnico: Francisco Diá

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Léo, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Lucas Romero, Ariel Cabral, Elber (Douglas Coutinho) e Alisson (Allano); Rafael Silva (Bruno Viana)
Técnico: Deivid

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade