PUBLICIDADE

Galvão recusa flores de modelo e desculpas do Pânico

25 jun 2015 10h37
| atualizado às 10h38
ver comentários
Publicidade

O narrador Galvão Bueno resolveu acompanhar o treino da Seleção Brasileira, nesta quarta-feira, mas acabou passando por uma situação inusitada: ele foi abordado por um produtor do programa "Pânico", que queria pedir desculpas - por causa do polêmico voo que levou o jornalista e um dos integrantes do humorístico a Temuco. A modelo Daniella Chavez também estava no local e queria entregar flores para Galvão, mas o narrador se incomodou com a abordagem e não aceitou nada.

Galvão saiu do treino da Seleção Brasileira antes do término, junto com o comentarista Junior. O narrador ia para o estacionamento, mas antes passou no banheiro. Quando saiu, foi surpreendido pelo produtor Marcello Yamaguchi e pela modelo. Eles explicaram o que queriam, mas Galvão não aceitou. "Vocês me pegam desprevinidos, na saída do banheiro, assim não dá", reclamou, entrando rapidamente no carro para ir embora.

Momento da abordagem de Daniella a Galvão
Momento da abordagem de Daniella a Galvão
Foto: Allan Brito / Terra

O "Pânico" fez a imagem de Galvão recusando tudo e saiu satisfeito, apesar da recusa. "Nossa missão está completa", comemorou o produtor, após ser convidado a se retirar pelos seguranças do centro de treinamento. A modelo Daniella, conhecida como a “noiva” da Copa América, só lamentou a ausência de Neymar no treino, já que ela tinha dito, em entrevista ao Terra, que o atacante do Barcelona é bonito e queria conhecê-lo.

A história começou quando Galvão publicou uma foto no Instagram em que aparecia com cara de descontente, ao lado dos comentaristas Ronaldo e Arnaldo César Coelho. Ele afirmou que a aeronave da companhia Sky Airlines havia sofrido uma pane e que sentiu "cheiro forte de fumaça".

 

Da fato o avião teve um pequeno problema e teve que mudar sua rota: iria para Temuco, local do primeiro jogo do Brasil na Copa América, mas retornou para Santiago. Porém, de acordo Alfinete, integrante do programa "Pânico" que estava no mesmo voo, houve um exagero por parte do narrador.

“É marketing. Sempre é bom. O Galvão deu uma valorizada básica. Eu deveria ter feito isso, não tive essa ideia. Pobre da companhia aérea. O certo seria não ter acontecido, mas não teve pânico nenhum dentro do avião, muita gente nem percebeu”, contou Alfinete.

Alfinete disse que comentário de Galvão foi uma jogada de marketing
Alfinete disse que comentário de Galvão foi uma jogada de marketing
Foto: André Reis / Terra

Galvão teria se incomodado com a declaração de Alfinete ao Terra e também com o vídeo exibido no Pânico posteriormente, por isso foi feito o pedido de desculpas pelo programa. Mas pelo visto não é tão fácil agradar o narrador mais importante do Brasil. Se nem a bela Daniella Chavez conseguiu, quem mais conseguiria?

Vídeo com Galvão Bueno cantando sucesso dos anos 90 vira hit:
 
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade