PUBLICIDADE

Copa do Catar

Catar marca pela 1ª vez na história das Copas, mas perde para Senegal e fica perto da eliminação

Se a eliminação for confirmada, a seleção catariana se tornará o segundo país-sede na história dos Mundiais a cair ainda na fase de grupos

25 nov 2022 - 12h15
(atualizado às 12h37)
Compartilhar
Exibir comentários
Ismail Mohamad, do Catar
Ismail Mohamad, do Catar
Foto: Reuters/Amr Abdallah Dalsh

Em confronto de desesperados já no início desta segunda rodada, a seleção do Senegal aproveitou as fragilidades do Catar e suas poucas chances de gol para confirmar o favoritismo, nesta sexta-feira, 25, e faturar a primeira vitória de um time africano nesta Copa do Mundo. Com um movimentado 3 a 1, a equipe senegalesa manteve as chances de classificação no Grupo A e praticamente eliminou o país anfitrião do Mundial.

Os senegaleses somam agora os mesmos três pontos de Holanda e Equador, que venceram seus jogos na rodada de abertura. As duas equipes se enfrentam ainda nesta sexta. Em caso de empate, o Catar estará eliminado. Qualquer vitória manterá a seleção da casa, ainda sem pontuar, com chances matemáticas de classificação.

Como consolo, o time catariano pôde celebrar seu primeiro gol na história das Copas do Mundo. Na terceira e última rodada da chave, o Catar terá pela frente a Holanda, maior favorita do grupo. O Senegal vai duelar com o Equador. Ambos os jogos serão disputados na terça-feira, dia 29.

Se a eliminação for confirmada, o Catar se tornará o segundo país-sede na história da Copa do Mundo a cair ainda na fase de grupos. O primeiro foi a África do Sul, no Mundial de 2010. A seleção catariana já havia se tornado a primeira anfitriã a perder em uma estreia de Copa.

Com problemas de desfalques desde a lesão de Sadio Mané, Senegal perdeu dois titulares para o seu segundo jogo na Copa: o volante Cheikhou Kouyaté e o lateral-esquerdo Fodé Ballo-Touré. O Catar, por sua vez, também contou com mudanças em relação ao jogo de abertura do Mundial. Irritado com as falhas do goleiro Al-Sheeb na estreia, o técnico Félix Sánchez escalou o reserva Meshaal Barsham nesta sexta.

As alterações, por necessidade ou estratégia, se justificavam. Afinal, uma nova derrota significaria praticamente a eliminação precoce para qualquer das duas equipes. Apesar desta pressão, o jogo começou lento, com timidez de ambos os lados.

Senegal fatura 1ª vitória africana nesta Copa
Senegal fatura 1ª vitória africana nesta Copa
Foto: Reuters/Kai Pfaffenbach

Logo a seleção africana passou a controlar as ações, diante de sua superioridade técnica. Senegal cercava a área do Catar, trocando passes e invertendo bolas de um lado para o outro. Porém, não conseguia furar o bloqueio da equipe da casa. A alternativa era o levantamento na área, geralmente com falhas na execução.

Num raro lance que fugiu a este roteiro, o goleiro Mendy armou rápido contra-ataque ao lançar para Ismaila Sarr, que parou no goleiro do Catar. O time da casa, por sua vez, teve motivos para reclamar aos 34, quando o árbitro não marcou pênalti claro. No lance, Akram Afif foi atropelado pela marcação.

Seis minutos depois, a situação mudou completamente. Sem competência para criar boas oportunidades no ataque, o Senegal chegou ao gol com uma ajuda providencial dos anfitriões. Um erro grosseiro do zagueiro Khoukhi dentro da área deixou a bola nos pés de Boulaye Dia, que finalizou rasteiro para as redes.

Se a situação já estava difícil para o limitado time do Catar, as condições só pioraram no início do segundo tempo. Logo aos 2, o Senegal chegou ao segundo gol, desta vez em lance de bola parada. Após cobrança de escanteio na área, Famara Diedhiou se antecipou à marcação na primeira trave e cabeceou para as redes.

O time da casa não desanimou e foi para cima. De forma surpreendente, impôs pressão sobre a defesa senegalesa. E o goleiro Mendy, eleito o melhor do mundo pela Fifa no último prêmio The Best, começou a trabalhar. Foram duas defesas decisivas. Mas, aos 32, Mendy não conseguiu evitar o primeiro do Catar em Copas do Mundo. Em boa trama pela direita, Muntari escorou de cabeça, para as redes, após cruzamento na área.

A festa das arquibancadas, porém, durou pouco tempo. Na sequência, o Senegal chegou ao terceiro gol. Aos 38, Ndiaye investiu pela direita e encontrou Dieng sozinho quase na marca do pênalti. Ele só precisou completar para as redes para sacramentar a vitória da seleção africana.

FICHA TÉCNICA:

CATAR 1 X 3 SENEGAL

CATAR - Meshaal Barsham; Pedro Miguel (Waad), Ismail Mohamad, Khoukhi, Abdelkarim Hassan e Homam Ahmed (Salman); Hassan Alhaydos (Muntari), Karim Boudiaf (Ali Asad), Assim Madibo; Akram Afif e Almoez Ali. Técnico: Félix Sánchez.

SENEGAL - Edouard Mendy; Sabaly, Koulibaly, Jakobs (Cissé) e Abdou Diallo; Gana Gueye, Nampalys Mendy (Pape Sarr), Diatta (Ciss); Boulaye Dia, Famara Diedhiou (Ndiaye) e Ismaila Sarr (Dieng). Técnico: Aliou Cissé.

GOLS - Boulaye Dia, aos 40 minutos do primeiro tempo. Famara Diedhiou, aos 2, Muntari, aos 32, e Dieng, aos 38 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ismail Mohamad, Boulaye Dia, Homam Ahmed, Jakobs, Ciss, Madibo.

ÁRBITRO - Antonio Mateu Lahoz (Espanha).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 41.797 pagantes.

LOCAL - Estádio Al Thumama, em Al Thumama, no Catar.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade