PUBLICIDADE

Copa do Catar

Ausência de goleadores marca encontro entre Senegal e Holanda na Copa

Estrela senegalesa, Mané foi cortado do Mundial por lesão; Memphis Depay, do lado holandês, ainda não se recuperou de um problema médico

21 nov 2022 - 05h10
(atualizado às 06h40)
Compartilhar
Exibir comentários
Seleção de Senegal treina neste domingo, 20, antes de estreia na Copa contra a Holanda
Seleção de Senegal treina neste domingo, 20, antes de estreia na Copa contra a Holanda
Foto: Albert Gea / Reuters

Senegal e Holanda vão entrar no gramado do estádio Al-Thumama, em Doha, às 13h (de Brasília), para disputar um dos mais aguardados jogos da primeira fase da Copa do Mundo do Catar. Ele colocará frente a frente o atual campeão da África contra os holandeses, que recuperaram a sua reputação, conseguindo a vaga para o Mundial do Catar, depois de anos de decepções sucessivas. Não se classificaram para a Euro-2016, a Copa do Mundo de 2018 e as oitavas de final da Euro-2021.

Mas, no jogo conclui a primeira rodada do Grupo A e quem vencer, praticamente colocará seus pés nas oitavas de final, os desfalques podem ser determinantes.

No lado do Senegal, poucos dias antes da estreia na Copa do Mundo do Catar, contra a Holanda, poderá pesar um bocado corte do atacante Sadio Mané por causa de uma grave lesão no seu joelho. Recém-operado depois de se machucar durante um jogo pelo seu clube, o Bayern de Munique, a ausência do segundo melhor jogador de futebol do mundo, de acordo com a eleição da Bola de Ouro, da revista esportiva francesa, France Football, pode ter mudado a sorte dos africanos na competição.

Sem o brilho da incontestável estrela do time, fica mais complicado para os africanos criarem uma surpresa contra uma grande equipe europeia. Isso já aconteceu em Seul, em 2002, contra a França. Com Aliou Cisse em campo, os africanos surpreenderam os então campeões mundiais e venceram por 1 a 0. Naquela noite, Aliou Cissé estava em campo e acabou com o jogo.

Diante de uma ausência do tamanho de Sadio Mané, o técnico senegalês, resta a Cissé apostar no conjunto e na força física do seu time. "Desde o Mundial de 2018 conseguimos ser campeões africanos, formamos uma nova safra de jogadores, alguns dos quais atuam em algumas das melhores equipes do mundo", diz Cissé. "Não entraremos em campo com complexo de inferioridade."

Os holandeses também terão um desfalques, entre eles o homem-gol da equipe. O atacante Memphis Depay, que vem tratando uma lesão na coxa esquerda desde setembro, só deve ter condições de jogar no último jogo da primeira fase. Mas Louis Van Gaal tem mais talentos à sua disposição para fazer reposições mantendo altos a intensidade e o nível técnico do seu time.

Mesmo assim, os holandeses não aceitam que são favoritos . "Mesmo sem o seu melhor jogador, o Senegal continua a ter muitas qualidades para mostrar ", diz o técnico holandês, Louis Van Gaal, que aos 71 anos deixou a vida de treinador aposentado, para recolocar o futebol da Holanda no seu devido lugar.

É que depois de chegar ao terceiro lugar na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, os holandeses passaram maus bocados. Não se classificaram para o Mundial da Rússia nem para a Eurocopa de 2016 e fizeram campanha ruim na Eurocopa de 2021. "Na Copa de 2014 chegamos na terceira colocação com uma equipe que julgo inferior em qualidade do que nosso elenco atual", diz Van Gaal. "Mas, para vencer um título mundial é preciso de técnica, tática e, também, uma dose de sorte."

Nas mãos de Van Gaal, a seleção da Holanda voltou a ser forte. Passou invicta pelas Eliminatórias e está a quinze partidas sem perder. Mas, mais do que a classificação para a Copa do Catar, sem sustos, o veterano técnico conseguiu montar um time com mais equilíbrio e com novas estrelas, como Xavi Simons, e Cody Gakpo, ambos do PSV. O ritmo da equipe continua a ser ditado por Frenkie de Jong e na defesa Virgil Van Dijk continua a ser um xerife, de respeito.

Um ponto de interrogação é o goleiro do time. Para substituir o bom, mas veterano Cillessen, titular em 2014, Van Gaal está apostando em Bijlow, Pasveer e Noppert, bem menos experientes e sem referência internacional Mesmo sem o talento de Sadio Mané e o eventual favoritismo dos holandeses, os senegaleses prometem lutar para manter a tradição de sempre ganharem a sua partida de estreia em uma Copa do Mundo.

SENEGAL X HOLANDA

SENEGAL - Édouard Mendy; Sabaly, Koulibaly, Diallo e Ball-Toure; Nampalys Mendy, Gueye, Sarr, Diatta e Dieng; Dia. Técnico: Aliou Cissé.

HOLANDA - Pasveer; Timber, Van Dijk, Aké; Dumfries, De Jong, Koopmeiners, Berghuis e Malacia; Gakpo e Bergwijn. Técnico: Louis Van Gaal.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Brasil)

HORÁRIO - 13h.

LOCAL - Estádio Al Thumama.

TV - TV Globo, SporTV, CazéTV e no FIFA+.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade