PUBLICIDADE

Falcão celebra vitória e evita pensar em Copa do Mundo

7 set 2014 13h24
Publicidade

O jogo entre Brasil e Argentina, neste domingo, além de bater o recorde de público, marcou a volta de grandes jogadores à equipe, como a de Falcão, que havia deixado a Seleção por não concordar com as ideias da antiga gestão da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS). Com uma reformulação na entidade, o craque fez sua reestreia e pôde contribuir com a vitória sobre os rivais, por 4 a 1.

Feliz em estar de volta, Falcão comentou sobre emoção de jogar em um estádio lotado e ressaltou a importância de um evento como esse para o futsal do País.

"Fica mais gostoso vencer assim com um Mané Garrincha lotado como esse, sonhei com esse momento. O pessoal nos abraçou nesse retorno das estrelas. É uma vitória do futsal, com um gostinho um pouco diferente, alguns voltando de lesão. Com muita superação. Conseguimos impor nosso jogo e vencer com propriedade", disse Falcão, logo após a partida, à TV Globo.

Aos 37 anos, Falcão reassumiu a camisa 12 e a faixa de capitão da equipe. Para Serginho Schiochet, novo técnico da Seleção, o jogador está em seus planos atuais e para o futuro, mas o próprio atleta evita pensar nisso. No entanto, o discurso, que antes já confirmava sua ausência na Copa do Mundo de 2016, mudou, e atualmente o craque pode paciência.

"Vamos ver se estarei na Copa do Mundo ou não. Tivemos uma conversa boa nesta semana sobre planejamento. O Serginho disse que conta comigo, mas ainda temos dois anos, estarei com 39 anos. Vamos ver. Se eu tiver em condições eu quero ir, mas se tiver jogadores em melhores condições, é melhor deixar para os outros", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade