0

Com gols “brasileiros” e Valdivia aplaudido, Chile derrota Venezuela

6 set 2013
23h26
atualizado em 8/1/2015 às 21h41
  • separator
  • comentários

Com quatro atletas que jogam no Brasil em campo com rendimento de destaque – principalmente o palmeirense Valdivia, ovacionado em substituição -, o Chile teve uma atuação de gala na noite desta sexta-feira, em Santiago, pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2014. A equipe do técnico Jorge Sampaoli dominou a Venezuela praticamente durante todo o confronto e venceu por 3 a 0, sendo que o gremista Eduardo Vargas e o flamenguista Marcos González fizeram dois dos três gols da equipe. Pelo número de chances criadas, o placar poderia ter sido ainda muito mais dilatado.

<p>Gremista Vargas fez um dos gols após receber excelente passe do palmeirense Valdivia</p>
Gremista Vargas fez um dos gols após receber excelente passe do palmeirense Valdivia
Foto: Reuters

A vitória com ótima atuação sobre a Venezuela deixa os chilenos em terceiro lugar, com 24 pontos, atrás apenas de Colômbia e Argentina. Já a Venezuela fica em sexto, com 16, e perde a chance de ultrapassar o Uruguai para entrar na repescagem. Enquanto os chilenos folgam na próxima terça pelas Eliminatórias, a Venezuela tem um confronto direto contra o Peru em casa.

O Chile começou o duelo com quatro atletas que atuam no futebol brasileiro como titulares – Mena (Santos), González (Flamengo), Valdivia (Palmeiras) e Vargas (Grêmio) – e viu pelo menos três deles serem decisivos nos primeiros 45 minutos. Com uma postura ofensiva, os donos da casa foram para cima desde os primeiros instantes e conseguiram fazer o primeiro aos 11min: o palmeirense Valdivia deu ótimo lançamento para o gremista Vargas, que tocou para o fundo das redes na saída do goleiro adversário.

Apesar de sofrer um susto em escapada de Rondón aos 20min, o Chile continuou plenamente superior em campo. Tanto que aos 30min o flamenguista Marcos González aumentou a vantagem, após aproveitar rebote de ótima defesa de Hernández para cabecear para o gol. Com o futebol envolvente da seleção chilena regido por Valdivia, os torcedores do Chile chegaram até a gritar olé antes do intervalo.

Na volta para a etapa final, a seleção venezuelana tentou amenizar o “passeio” sofrido do Chile nos primeiros 45 minutos e esboçou uma pressão para diminuir o placar. A equipe visitante chegou a diminuir , mas teve o gol anulado. O Chile recuperou o controle do jogo aos poucos e voltou a dar show com um toque de bola envolvente contra a defesa adversária. Após perder inúmeros gols, a seleção chilena conseguiu o terceiro aos 40min com Vidal, de cabeça. 

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/eliminatorias-copa-2014/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/eliminatorias-copa-2014/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;
Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade