PUBLICIDADE
Logo do Fortaleza

Fortaleza

Favoritar Time

Em súmula, árbitro relata ofensas de Brítez e confusão com Assessor Executivo do Fortaleza

No documento, a arbitragem também explica a expulsão de Kayzer e a discussão entre os jogadores do Fortaleza e o técnico do Cuiabá na saída para o vestiário

17 jun 2024 - 23h30
(atualizado em 18/6/2024 às 00h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Brítez, zagueiro do Fortaleza, durante discussão com o árbitro Jefferson Moraes
Brítez, zagueiro do Fortaleza, durante discussão com o árbitro Jefferson Moraes
Foto: Reprodução/Premiere / Esporte News Mundo

No último domingo (16), o Fortaleza foi goleado pelo Cuiabá, em partida com três expulsões. Pelo lado do Cuiabá, o técnico Petit levou o vermelho. No Fortaleza, Renato Kayzer e Brítez levaram a advertência. Em súmula, foram registrados os motivos das expulsões, relatada ofensa homofóbica do zagueiro destinada ao árbitro Jefferson Ferreira de Moraes e confusões na zona mista.

EXPULSÕES DO FORTALEZA

Kayzer foi expulso após empurrar Petit, que dificultou a devolução da bola em lance de cobrança de lateral. Na súmula, Moraes relatou o caso, que motivou o cartão vermelho direto para o atacante do Fortaleza.

"Expulsei o atleta o atleta de n°79 da equipe do Fortaleza, o sr. Renato Kayzer de Souza, após, empurrar o técnico da equipe adversário que se encontrava na área técnica", registrou o árbitro.

Ao contrário de Renato Kayzer, o zagueiro Emanuel Brítez recebeu o cartão amarelo, por ter desaprovado a decisão de expulsão do atacante tricolor. Diante da advertência, de acordo com o relato registrado na súmula, o zagueiro do Fortaleza teria feito ofensas a Jefferson Moraes.

"Desaprovar com palavras ou gestos as decisões da arbitragem - Por desaprovar com palavras e gestos as decisões da arbitragem", relatou Moraes sobre o cartão amarelo aplicado ao zagueiro.

Registro do cartão amarelo aplicado ao zagueiro Brítez, do Fortaleza
Registro do cartão amarelo aplicado ao zagueiro Brítez, do Fortaleza
Foto: Reprodução/CBF / Esporte News Mundo

"Após receber cartão amarelo por reclamação acintosa, o mesmo se dirigiu a mim batendo palma de maneira irônica, dizendo as seguintes palavras, 'você está de sacanagem, quer fod… com a gente', após, receber o cartão vermelho, o mesmo veio em minha direção com o dedo em riste proferindo as seguintes palavras, 'pode expulsar mesmo, filho da put…, viad…, vai tomar no c…', tendo que ser contido por seus companheiros de equipe. Informo ainda que senti ofendido a minha honra", registrou o árbitro.

Registros dos cartões vermelhos de Kayzer e Brítez na partida entre Cuiabá e Fortaleza
Registros dos cartões vermelhos de Kayzer e Brítez na partida entre Cuiabá e Fortaleza
Foto: Reprodução/CBF / Esporte News Mundo

CONFUSÕES FORA DO GRAMADO 

Além das expulsões, na súmula assinada por Jefferson Moraes constam duas ocorrências sobre confusões que aconteceram no túnel. O primeiro registro é de uma discussão entre Renato Kayzer, Brítez e o técnico Petit, que foi expulso no jogo por segurar a bola para retardar o reinício da partida, ao saírem do gramado.

"Informo que após a expulsão e respectiva saída de campo do treinador da equipe do Cuiabá E.C. sr. Amando Gonçalves Teixeira e dos atletas de nº 79 sr. Renato Kayser de Souza e nº 19 sr. Emanuel Britez da equipe do Fortaleza E.C., notamos que houve um principio de tumulto na zona mista onde se encontravam o referido treinador e atletas citados, que logo que foi contido pelo policiamento do campo, não sendo possível identificarmos o ocorrido nesta área devido ao nosso posicionamento no campo", registrou.

Ocorrências da partida entre Cuiabá e Fortaleza
Ocorrências da partida entre Cuiabá e Fortaleza
Foto: Reprodução/CBF / Esporte News Mundo

Além do fato envolvendo os expulsos, a segunda ocorrência registrada por Moraes envolve Marcelo Boeck, Assessor Executivo de Futebol do Fortaleza E.C., que, de acordo com a súmula, teria contestado as decisões da arbitragem na saída para o intervalo.

"Relato ainda que enquanto a equipe de arbitragem se dirigia ao vestiário no intervalo da partida, fomos surpreendidos no corredor de acesso ao vestiário pelo sr. Marcelo Boeck, assessor executivo de futebol da equipe do Fortaleza E.C., que se dirigiu à equipe de arbitragem nos seguintes termos: 'Por quê vocês não quiseram passar aqui na nossa frente, ein? Vai ficar só me olhando? Me responde! É porque vocês estão fazendo cagada no jogo, né?', informo que tais palavras foram dirigidas repetidas vezes e aos gritos pelos referido diretor", finalizou a arbitragem.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade