PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Favoritar Time

Fluminense aplica goleada histórica no Oriente Petrolero-BOL, mas é eliminado da Copa Sul-Americana

Apesar de fazer o resultado que necessitava, na Bolívia, Tricolor dá adeus ao torneio continental por causa do triunfo do Unión Santa Fe sobre o Junior Barranquilla

26 mai 2022 23h48
| atualizado em 27/5/2022 às 04h22
ver comentários
Publicidade

O cenário era complicado, e o Fluminense necessitava de um milagre para avançar na Copa Sul-Americana nesta quinta-feira. O Tricolor fez a sua parte e aplicou a maior goleada da história da competição, sobre o Oriente Petrolero, na Bolívia, por 10 a 1. Porém, a classificação não veio, já que o Unión Santa Fe (ARG) derrotou o Junior Barranquilla (COL) e ficou com a vaga na próxima fase.

Fluminense massacrou o Oriente Petrolero na Bolívia (FOTO: AFP)
Fluminense massacrou o Oriente Petrolero na Bolívia (FOTO: AFP)
Foto: Lance!

Os gols da equipe carioca foram marcados por Germán Cano (3), Matheus Martins (3), Jhon Arias, Manoel, Willian e Caio Paulista, enquanto Sebastián Álvarez descontou para os bolivianos.

O Fluminense volta a campo no próximo domingo, pela oitava rodada do Brasileirão. O adversário será o Flamengo, às 18h, no Maracanã. O Oriente Petrolero, por sua vez, encara o Bolívar, também no domingo, às 20h30, pelas oitavas de finais do Campeonato Boliviano.

CRIA DE XERÉM

Com a necessidade de construir uma goleada por seis gols de diferença, o Fluminense começou pressionando o adversário e logo abriu o placar. Arias fez boa jogada e deixou Matheus Martins em condições de tirar do goleiro e colocar a bola no fundo da rede.

FAZ L! EM DOSE DUPLA

Diante de uma equipe frágil, o Tricolor impôs seu ritmo de jogo e ampliou o placar. Em mais uma ótima jogada de Jhon Arias, Cano recebeu na área e só teve o trabalho de colocar a bola para dentro. Quatro minutos depois, o argentino mostrou seu faro de gol e, de cabeça, completou o cruzamento de Nonato para marcar o terceiro dos cariocas.

BOLIVIANOS DESCONTAM

Apesar de estar entregue em campo, a equipe boliviana conseguiu diminuir o placar. Depois de um cruzamento pela esquerda, o goleiro Fábio saiu mal e fiucou pelo caminho. Sebastián Álvarez aproveitou o erro do arqueiro tricolor e estufou a meta.

TRICOLOR AMPLIA E EXPULSÕES

Em menos de vinte minutos, os cariocas ampliaram o marcador com mais uma jogada pela direita. Luccas Claro cruzou, e a bola sobrou para John Arias, que não perdoou e fez o quinto do Fluminense no jogo.

Após uma discussão no meio de campo, o árbitro Guillermo Guerrero, do Equador, expulsou um jogador de cada lado. Pelo lado do Tricolor, o meio-campista Nonato foi para o vestiário mais cedo, enquanto o atacante Jorge Rojas também recebeu o vermelho.

VIROU PASSEIO

Com muito volume ofensivo, o Fluminense dominava o adversário por completo e passeava em campo. Pela esquerda, Willian carregou e cruzou para a área. Matheus Martiss fez o desvio na bola e deixou Caio Paulista em condições de marcar o quinto.

Na busca por seu hat-trick, Cano recebeu o lançamento e finalizou, mas Quiñonez defendeu. No rebote, o argentino tentou mais uma vez, porém o pé do arqueiro boliviano desviou a bola para fora. O jogo ficará marcado na carreira de Matheus Martins, que aproveitou o passe de Willian e marcou seu segundo gol, o sexto do Tricolor das Laranjeiras.

SHOW DE MATHEUS MARTINS

Na volta do intervalo, o Fluminense precisava apenas de um tento para fazer o resultado por seis de diferença. E logo aos 8, da segunda etapa,o jovem Matheus Martins recebeu de Martinelli, carregou com categoria, driblou o marcador e ampliou o placar.

HAT-TRICK DO ARGENTINO

Além de Matheus Martins, outro jogador também fez um hat-trick na partida. Germán Cano aproveitou a fragilidade do adversário e balançou novamente a rede. Willian fez uma rápida jogada pela esquerda e tocou para trás. Com faro de gol, o argentino deu um toque e a bola foi em direção ao fundo da meta de Quiñonez.

GOLEADA HISTÓRICA

Com a goleada histórica, torcedores do Oriente Petrolero lançaram uma bomba no gramado, e o árbitro interrompeu o jogo. Na sequência, Willian alçou a bola na área, e o zagueiro Manoel marcou o nono do Tricolor. Fernando Diniz, então, mexeu no time e continuou buscando o ataque.

Com isso, Luiz Henrique tabelou com John Kennedy na área. O camisa 18 tentou driblar o goleiro, mas a bola sobrou para Willian marcar o décimo gol do Fluminense. Novamente, outra bomba foi lançada no gramado, mas o árbitro preferiu dar sequência ao jogo. O Fluminense aplicou uma goleada histórica, mas ficou sem a vaga na próxima fase.

FICHA TÉCNICA

ORIENTE PETROLERO (BOL) 1X10 FLUMINENSE

Data/Hora: 26/05/2022, às 21h30 (de Brasília)

Local: Estádio Ramón Tahuichi Aguilera, Santa Cruz de la Sierra (BOL)

Árbitro: Guillermo Guerrero (EQU)

Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Ricardo Baren (EQU)

Cartões Amarelos: Saucedo, Sauces, Mercado (ORI) / Willian, Luccas Claro, Cris Silva (FLU)

Cartões Vermelhos: Jorge Rojas (ORI) / Nonato (FLU)

Gols: Matheus Martins (01'/1T) (0-1), Germán Cano (08'/1T) (0-2), Germán Cano (12'/1T) (0-3), Sebastián Álvarez (14'/1T) (1-3), Jhon Arias (16'/1T) (1-4), Caio Paulista (35'/1T) (1-5), Matheus Martins (39'/1T) (1-6), Matheus Martins (08'/2T) (1-7), Germán Cano (12'/2T) (1-8), Manoel (20'/2T) (1-9), Willian (29'/2T) (1-10)

ORIENTE PETROLERO (Técnico: Erwin Sánchez)

Quiñonez; Saucedo (Caire 22'/2T), Sebástian Álvarez, Zarpe e Ayrton Paz; Héctor Sánchez, Ricardo Sandoval (Rojas - intervalo), Bercedio (Juan Mercado - intervalo), Guaycochea; Jorge Rojas, Freddy Roca (Facundo Suárez 25'/2T)

FLUMINENSE (Técnico: Fernando Diniz)

Fábio; Caio Paulista, Luccas Claro (Calegari 34'/2T), Manoel e Cris Silva; Nonato, Martinelli (André 22'/2Y), John Arias; Matheus Martins (Luiz Henrique 15'/2T), William e Germán Cano (John Kennedy 22'/2T)

Lance!
Publicidade
Publicidade