PUBLICIDADE
Logo do

Flamengo

Meu time

Análise: Flamengo supera desfalques, vence o Palmeiras fora de casa e reafirma força do elenco

A mescla de titulares com reservas do time carioca mostrou que pode bater até mesmo o atual campeão da Libertadores

13 set 2021 06h31
| atualizado às 06h31
ver comentários
Publicidade

Na tarde do último domingo, o Flamengo reafirmou a força do elenco ao vencer o Palmeiras de virada por 3 a 1, no Allianz Parque, em partida válida pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda é importante destacar que o técnico Renato Gaúcho tinha oito desfalques para o confronto e ainda perdeu Arrascaeta, um dos principais jogadores do time, no primeiro tempo. Contudo, nada disso foi capaz de segurar o Rubro-Negro.

O Flamengo segue embalado sob o comando do técnico Renato Gaúcho (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
O Flamengo segue embalado sob o comando do técnico Renato Gaúcho (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Foto: Lance!

Durante a semana, o Flamengo perdeu alguns atletas e outros não conseguiram se recuperar a tempo para entrar em campo contra o Palmeiras. Assim, o técnico Renato Gaúcho não contou com Gabigol, Rodrigo Caio, Renê, Bruno Henrique, Piris da Motta, Kenedy, Diego e Filipe Luís.

Fora isso, tanto Isla quanto Arrascaeta foram direto para São Paulo, onde aconteceu o jogo, depois de defenderem as seleções do Chile e do Uruguai, respectivamente. Os dois foram avaliados e iniciaram o jogo no time titular.

Entretanto, ainda no primeiro tempo, o camisa 14 sentiu dores na região posterior da coxa esquerda e deixou o campo com menos de 25 minutos de partida. Assim, na prática, o Flamengo teve nove desfalques diante do Palmeiras, no Allianz Parque. Praticamente um time inteiro de desfalques.

Com a saída de Arrascaeta, o Flamengo caiu de produção, viu o Palmeiras crescer em campo e não conseguiu dar a resposta. O time, visivelmente, sentiu a falta do meia. O que exemplifica bem essa situação foi o fato do Rubro-Negro chegar apenas uma vez com perigo ao gol de Weverton depois da substituição do camisa 14. Apenas aos 40 minutos, surgiu uma oportunidade com Vitinho, que conseguiu um bom chute de fora da área, que passou rente à trave.

Naquele momento, o melhor para o Flamengo era o fim do primeiro tempo para que Renato Gaúcho reorganizasse o time dentro de campo - e foi exatamente isso que aconteceu. Na etapa final, o Fla voltou melhor e soube aproveitar as oportunidades para poder virar a partida. Segundo o site "FootStats", o Rubro-Negro conseguiu três finalizações na direção da meta do Alviverde - duas delas balançaram as redes.

Essa evolução e consistência na etapa final mostrou a força e a profundidade do elenco do Flamengo. Com nove desfalques e uma queda de produção - devido a perda de Arrascaeta - a partir da metade do primeiro tempo, o cenário estava desenhado para o Palmeiras voltar a tomar a liderança no placar.

No entanto, a mescla de titulares com reservas do Flamengo mostrou que pode bater até mesmo o atual campeão da Libertadores dentro de casa. Não por acaso, o técnico Renato Gaúcho ressaltou na coletiva que não tem um time, mas sim um grupo e que há espaço para todos.

- Dar os parabéns para o grupo. Nós tivemos alguns dias sem jogos, mas, em compensação, nós tivemos muitos jogadores na Seleção, muitos jogadores entregues ao Departamento Médico. Isso dificultou bastante o nosso trabalho durante a semana. Mas eu sempre falo para o meu grupo que o importante é eles treinarem, treinarem forte para jogarem forte, porque nós temos três competições. Tem espaço para todo mundo, não tenho um time, tenho um grupo.

- Acho que, mais uma vez, o pessoal deu a resposta hoje contra um adversário muito poderoso, muito difícil de ser batido, principalmente aqui em São Paulo. Conseguimos fazer uma grande partida, conseguimos uma virada muito boa. A gente segue fazendo o nosso trabalho, seguimos na cola dos que estão na nossa frente porque o nosso objetivo também é brigar pelo Brasileiro.

*Sob a supervisão de Victor Mendes

Lance!
Publicidade
Publicidade