0

Elenco do Figueirense expõe dívidas do clube e mantém greve

22 ago 2019
18h09
atualizado às 18h51
  • separator
  • 0
  • comentários

A greve dos jogadores do Figueirense continua. Na tarde desta quinta-feira (22), o elenco do clube alvinegro fez um pronunciamento, expondo a situação financeira e confirmando a sequência da paralisação, que já dura seis dias.

Jogadores do Figueirense não voltaram a treinar.
Jogadores do Figueirense não voltaram a treinar.
Foto: Antônio Carlos Mafalda / Mafalda Press / Estadão

Depois do W.O. contra o Cuiabá, na Arena Pantanal, a expectativa era de que os atletas voltassem aos treinamentos e iniciassem a preparação para o duelo contra o CRB, no sábado (24), às 19h (de Brasília), no Orlando Scarpelli. Contudo, depois de uma conversa com o técnico Vinicius Eutrópio no vestiário, o grupo afirmou à imprensa que segue com a greve. Há, inclusive, a possibilidade de um novo W.O. no final de semana, o que poderia resultar na exclusão da equipe da Série B do Campeonato Brasileiro.

O capitão Zé Antônio, que vem sendo o porta-voz dos jogadores nas entrevistas sobre o caso, respondeu a nota oficial publicada pelo clube, expondo as dívidas do Figueirense. No texto, é informado que todas as pendências salariais do clube com as categorias sub-15 e sub-17 estão quitadas.

"Devido a uma nota publicada hoje, onde, através da comunicação do clube foi dito que os salários foram pagos e colocado em dia, é mentira, foram pagos os salários, sim, mas tem muita coisa para ser resolvida ainda", declarou o volante.

Zé Antônio ainda reclamou do trecho que o coloca como um dos atletas que chegou a um acordo em negociações pontuais com o clube. "Não foi quitado tudo, mesmo com tudo isso, por uma irresponsabilidade completa do diretor de marketing do clube, citou meu nome no final tentando jogar a torcida contra mim e aos atletas. Então vamos relatar tudo o que acontece e o atraso total", completou.

Confira as dívidas expostas pelo capitão Zé Antônio: 

Base - 10 salários atrasados (juntando 2018 e 2019), CLT de agosto a novembro de 2018, férias e julho de 2019;

Comissões técnicas base e profissional - atrasado de novembro e dezembro de 2017, julho, agosto, setembro, novembro de 2018, férias de 2018 e salário de julho de 2019;

Funcionários - outubro, novembro de 2018 e férias de 2018.

Funcionários - sem recolher FGTS há vários anos;

Ainda sem pagar empresa de ônibus, cozinha, hotel e lavanderia.

Veja também:

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade