PUBLICIDADE

Desafio Supra: Olympikus vai premiar com R$ 75 mil o brasileiro que quebrar o recorde nacional da maratona

Confira em primeira mão todos os detalhes de como participar

2 abr 2024 - 20h14
(atualizado às 20h26)
Compartilhar
Exibir comentários

Qual é o recorde da maratona estabelecido por um brasileiro ou por uma brasileira em uma prova no Brasil? Essa resposta, aparentemente fácil, não estava disponível em nenhum lugar. Nem a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) tinha essa informação compilada. Esse foi um dos obstáculos da equipe da Olympikus para desenhar o Desafio Supra, que levou mais de dois meses para ficar pronto. Vão  premiar com um bônus de R$ 25 mil o melhor e a melhor atleta da elite brasileira nos 42km na temporada 2024, que correr calçando o Corre Supra, novo modelo com placa de carbono da marca, em uma de nove maratonas pré-estabelecidas. E não acaba por aí. Tem mais um bônus extra - o Desafio Vanderlei Cordeiro de Lima-,  que vai premiar com mais R$ 50 mil quem bater a marca nacional, tanto no masculino como no feminino. Essa ação super importante para o atletismo nacional acaba de ser lançada e começa já é este domingo, na Maratona Internacional de São Paulo. Confira abaixo em primeira mão todos os detalhes.

Para os tempos valerem, o atleta deverá se inscrever através de um formulário, que está no fim do regulamento postado na bio do perfil da Olympikus no Instagram, e participar de uma ou mais provas calçando o Corre Supra. A dinâmica de premiação consta no regulamento que o participante deverá acordar e o resultado vai sair até 31/12/2024. "Queremos incentivar os atletas mais rápidos do Brasil a correr no país através de uma premiação estimulante, que os encoraje a treinar e correr as provas nacionais e com isso, que cada vez mais brasileiros possam ver seus ídolos, seus heróis correndo aqui. Junto com isso, apresentar para toda a comunidade que ama corrida, uma tecnologia brasileira que pode calçar os atletas de Elite e ajudá-los a quebrar recordes", conta Márcio Callage, diretor de marketing da Olympikus.

Vamos a resposta da pergunta inicial. Os atuais recordes nacionais dos 42k pertencem ao próprio Vanderlei -  2:11:19 estabelecido na Maratona Internacional de São Paulo em 2002. Aliás, ele é embaixador da Olympikus, que patrocina também os maratonistas Wellington Cipó, Geilson dos Santos, Giovani dos Santos, Jéssica Ladeira e Raisa Marcelino. E à Márcia Narloch - 2:34:10, marca conquistada na Maratona Internacional de Porto Alegre, em 2000. Checamos essas marcas com a CBAt, com os dados da World Athletics e com os mais renomados treinadores brasileiros. Vamos as maratonas selecionadas para o desafio: São Paulo (7/4), Rio (2/6), Porto Alegre (16/6),  Florianópolis (25/8), Salvador (22/9), Manaus (14/7), Curitiba (17/11), Brasília (24/11) e SP City (28/7).

Por que nove corridas? Callage responde: "Porque que a gente não poderia limitar só a provas que são patrocinadas pela marca e resolvemos democratizar, pegamos ao menos uma maratona de cada  região, para conseguir ter o máximo de pessoas possíveis tendo a oportunidade de participar desse desafio."

Callage acrescenta que, caso o Desafio Vanderlei Cordeiro de Lima só seja batido em uma das categorias, o atleta levará o dobro da premiação - R$ 100 mil, mais os R$ 25 mil do Desafio Supra. Mas, caso ninguém bata o recorde brasileiro, os R$ 100 mil vão ser divididos entre os 10 melhores atletas do Desafio Supra - o top 10 feminino e o top 10 masculino. "Nossa ideia é  valorizar o atleta brasileiro e incentivar que corram as provas no nosso país",  explica.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade