0

Jô não terá o tempo de que precisou em 2017 para ser o goleador do Corinthians

30 jul 2020
07h11
atualizado às 07h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Com Boselli fora de jogo, Jô vai, enfim, fazer a sua reestreia com a camisa do Corinthians, nesta quinta-feira. Ídolo alvinegro, o centroavante vive a expectativa de voltar aos gramados depois de mais de sete meses sem atuar. Se em 2017, em sua última passagem, ele teve tempo até embalar e se firmar como o goleador da equipe, neste ano já encara compromisso decisivo em sua primeira partida.

Apesar de terminar como o artilheiro do Timão, Jô não teve um início de temporada tranquilo em 2017. Começou como titular na equipe de Fábio Carille, mas viu Kazim marcar o gol da vitória justamente na partida em que foi poupado, contra o Audax. O desempenho do turco convenceu o treinador, que o escalou como titular no clássico contra o Palmeiras na rodada seguinte.

Ainda assim, Jô entrou nos minutos finais do Derby e anotou o tento que deu a vitória ao Corinthians. A partir de então, ganhou confiança e embalou rumo a artilharia da equipe naquele ano.

Já em 2020, a situação apresenta-se bem diferente para o centroavante. Primeiramente porque ele não atua desde dezembro do ano passado, quando fez sua última partida pelo Nagoya Grampus, do Japão. Desde então, Jô perdeu espaço na equipe asiática e acertou a sua volta para o Timão durante a paralisação das competições pela pandemia.

Além disso, se em 2017 Jô teve as primeiras rodadas do Campeonato Paulista para engrenar, neste ano terá jogo decisivo logo na sua reestreia. O confronto eliminatório contra o Red Bull Bragantino é válido pelas quartas de final do estadual e será disputado em jogo único. Dessa forma, o centroavante já entra com a responsabilidade de entregar bom desempenho mesmo tanto tempo fora dos gramados.

Por outro lado, é justamente no desempenho do Jô de 2017 que o Corinthians aposta, mesmo depois de três anos. Na atual temporada, com um time que cria mais oportunidades para o centroavante, o Timão vê Boselli ainda com desempenho irregular, desperdiçando oportunidades. Com Carille, Jô tinha um ótimo aproveitamento nas poucas chances que apareciam, em uma equipe mais reativa.

É essa expectativa que vive a torcida e também o técnico Tiago Nunes, que projetou o desempenho de Jô ao confirmar a titularidade do centroavante.

"Naturalmente, com um jogador deste pedigree, você sempre espera que ele dê a resposta que sempre deu. Duvido que a torcida  não espere, no mínimo, as atuações que ele já teve. Estava muito tempo parado, precisa de ritmo, precisa de tempo de trabalho, está treinando bem há um tempo, a gente espera que ele vá bem. Não sabemos quanto tempo vai suportar, mas no período em que ele estiver em campo, a gente vai ter esperar atuação máxima para dar o seu melhor", declarou o treinador.

Além de Jô no comando de ataque, o Timão terá mais novidades para o duelo contra o Red Bull Bragantino, às 19h desta quinta-feira. Ederson, no meio-campo, e Mateus Vital pelo lado esquerdo ofensivo terão oportunidades no duelo válido pelas quartas de final do Paulistão. Dessa forma, Tiago Nunes escala sua equipe com: Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos; Gabriel e Ederson; Ramiro, Luan e Vital; Jô.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade