PUBLICIDADE

São Paulo neutraliza Corinthians para vencer primeira final do Paulistão Feminino

De virada, tricolor é a primeira equipe a vencer o Timão nesta edição do torneio. Soberanas não ganhavam das adversárias há seis meses

20 nov 2023 - 00h15
(atualizado às 00h24)
Compartilhar
Exibir comentários

O time feminino do São Paulo entrou em campo contra o Corinthians para surpreender. Atuando na Vila Belmiro com chuva na maior parte do tempo, a equipe tida por muitos como 'desacreditada' impressionou ao manter a calma e seguir a estratégia imposta pelo técnico Thiago Viana. O tricolor foi inteligente em não querer ganhar o domínio do jogo, mas sim ao usar os erros do adversário a seu favor.

São Paulo vence Corinthians por 2 a 1, de virada, e tira invencibilidade do adversário nesta edição do Paulistão Feminino -
São Paulo vence Corinthians por 2 a 1, de virada, e tira invencibilidade do adversário nesta edição do Paulistão Feminino -
Foto: Divulgação

Foram duas equipes com propostas bem distintas. O Corinthians buscou ter a posse de bola como o de costume e, só na primeira etapa, foram quase 64%. Com fôlego, o São Paulo tentou igualar ao ritmo intenso do timão nos primeiros minutos só que as brabas pareciam ter bem mais do que onze jogadoras no gramado. Elas venciam pela superioridade numérica tanto no ataque ou na defesa, algo quase que natural após tanto tempo de trabalho com o mesmo elenco. A imposição orgânica resultou no primeiro gol; o Corinthians acelerou e deixou Vic Albuquerque com espaço para marcar.

Depois disso, não vimos um São Paulo desesperado, ao contrário - as soberanas continuaram na mesma pegada para fazer o que daria certo ali: o contra-ataque. Só que acabaram errando passes importantes. A estratégia seguida foi que, se sofressem gol, a linha iria subir com Maressa dando um passe pra frente, empurrando a Rafa Mineira para tentar investir na saída de bola e tirar o conforto do adversário por estar na frente. Incomodaram mais, porém o gol de empate saiu na sequência de um escanteio e com um erro da zaga corintiana. Tarciane se posicionou em frente a Lelê e ao tentar reagir, tirou o espaço da goleira para defender o chute direto de Aline Milene, no rebote. As Soberanas ainda tiveram um gol da Ariel anulado pela arbitragem.

As substituições determinaram o rumo da partida. A volante corintiana Luana tinha um cartão amarelo e Duda Sampaio foi a escolhida para a vaga, só que sem a Luana o meio-campo ficou mais técnico. O poder de reação do timão já não estava tão rápido e perdeu volume. As brabas perderam também os duelos e a posse de bola. O jogo ficou aberto, do jeitinho que o São Paulo queria para aproveitar os espaços. Quando encaixaram a defesa, ficou difícil para o Corinthians conseguir infiltrar e, enquanto isso, as substituições do tricolor foram funcionando.

Robinha entrou para dar mais qualidade ao coletivo e mudar o cenário, principalmente sem a bola. O São Paulo desarmava e já seguia para o contra-ataque, teve um equilíbrio maior entre ataque e defesa, além de se apresentar um time organizado e mais efetivo. Aline Milene foi para a esquerda, Micaelly ficou mais centralizada e a Dudinha entrou para dar mais agressividade. A equipe consciente em como poderia incomodar teve como decisivo o lance iniciado pela Gláucia, com Dudinha invadindo a área em velocidade e sendo derrubada pela Tarciane. Pênalti! Ariel bateu e garantiu a virada por dois a um para o São Paulo.

O técnico tricolor Thiago Viana respeitou a qualidade do Corinthians e também soube colocar as qualidades do seu time em campo. Foi o fim de uma invencibilidade do timão de 25 jogos. No próximo domingo, em Itaquera, as brabas vão tentar bater um recorde de títulos na mesma temporada. Com três taças (Brasileirão, Supercopa do Brasil e Libertadores), já se igualou à campanha de 2021. Do outro lado, o São Paulo tem a vantagem por 1 gol e irá enfrentar o adversário que segue convocando os torcedores para ter o estádio cheio.

Fonte: Fernanda Arantes Fernanda Arantes é apresentadora, narradora e repórter esportiva. Com passagens pelas afiliadas da Rede Globo e pelo SBT, atualmente ela se destaca nas transmissões pela internet. As visões da colunista não representam a visão do Terra.
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade