PUBLICIDADE

Vasco passa vergonha contra o Flamengo em estreia de novo técnico

Português Álvaro Pacheco inicia sua jornada na Colina da pior forma possível: sofrendo goleada histórica em um clássico

2 jun 2024 - 20h13
Compartilhar
Exibir comentários
Álvaro Pacheco estreou pelo Vasco sofrendo goleada histórica para o Flamengo
Álvaro Pacheco estreou pelo Vasco sofrendo goleada histórica para o Flamengo
Foto: Wagner Meier/Getty Images

Estrear justamente em um clássico contra o maior rival é missão indigesta para qualquer treinador, ainda mais quando o jogo termina em uma derrota de 6 a 1. Assim, Álvaro Pacheco estreou pelo Vasco, em pleno Maracanã, sofrendo a maior goleada já aplicada pelo Flamengo no confronto.

Na primeira experiência em solo brasileiro, o técnico português escalou o time com três zagueiros, mas apostou em um meio-campo leve e de pouca pegada formado por Galdames, Sforza e Payet. Apesar de ter aberto o placar em belo gol de Vegetti, o Vasco ruiu em seu sistema defensivo ainda na etapa inicial, se tornando presa fácil para o poderoso ataque rubro-negro.

Tamanha a facilidade encontrada pelo Flamengo, que contabilizou 30 finalizações contra apenas duas do Vasco, que houve tempo até mesmo para Gabigol desencantar. O atacante não marcava havia quase quatro meses e aproveitou o clássico para fazer as pazes com a torcida após ter vestido a camisa do Corinthians.

Fora o cartão de visitas perturbante, a goleada serve como um choque de realidade para Álvaro Pacheco, que logo de cara se dá conta da dimensão do desafio que tem pela frente. Antes de cobrar jogadores ou o treinador que acabou de chegar, o Vasco precisa resolver problemas maiores, a começar pelo litígio com a 777, empresa que é dona do clube e está se desfazendo de seus negócios no futebol pelo mundo.

Há pouco mais de dois anos, quando anunciou a compra do Vasco, executivos da holding norte-americana prometeram, ainda em março de 2022, que a equipe cruzmaltina jamais voltaria a jogar em desvantagem de orçamento para o Flamengo.

Além do engodo econômico não ter se cumprido, o resultado esportivo da venda da SAF também tem sido desastroso para o Vasco. Desde então, este foi o oitavo clássico contra o rival: só uma vitória, 6 derrotas e 18 gols sofridos. Porém, a bravata acabou sendo determinante para a venda do clube à 777, já que os sócios vascaínos, iludidos pelo canto da sereia, aprovariam o negócio em assembleia poucos meses depois da promessa.

Com o ex-jogador Pedrinho, presidente do clube associativo, provisoriamente no comando, o Vasco tem inúmeros pepinos para resolver. E a primeira possível solução para o futebol, a chegada de Álvaro Pacheco, debutou da pior forma possível: passando vergonha diante de um rival que continua bem mais poderoso, dentro e fora de campo.

Fonte: Breiller Pires Breiller Pires é jornalista esportivo e, além de ser colunista do Terra, é comentarista no canal ESPN Brasil. As visões do colunista não representam a visão do Terra.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade