PUBLICIDADE

Brandon Moreno pede desculpas a Deiveson Figueiredo e ao Brasil por comentários racistas de seu treinador

Marcelo Rojo, mentor argentino do desafiante ao cinturão do peso-mosca, publicou nas redes sociais uma imagem do brasileiro com filtro de macaco

12 jun 2021 14h32
ver comentários
Publicidade

Brandon Moreno, desafiante do brasileiro Deiveson Figueiredo na disputa pelo cinturão do peso-mosca, lamentou o ato racista de seu treinador e pediu desculpas ao atual campeão e ao Brasil. Em seu perfil em uma rede social, Marcelo Rojo, mentor do lutador mexicano, colocou um filtro de macaco no rosto de Deiveson enquanto se apresentava na coletiva de imprensa do UFC.

Brandon Moreno lamentou o ato racista de seu treinador (Foto: Divulgação/UFC)
Brandon Moreno lamentou o ato racista de seu treinador (Foto: Divulgação/UFC)
Foto: Lance!

Rojo começou com uma publicação de uma foto de Figueiredo enquanto falava ao microfone com o rosto de um macaco por cima do lutador. A foto era acompanhada da legenda "essa postura só demonstra medo, suas mão vão te fazer falta".

O argentino continuou fazendo uma transmissão ao vivo no Instagram, onde colocava o filtro no rosto de Figueiredo, enquanto seus seguidores riam e também faziam comentários racistas. Um internauta chegou a dizer: "o macaco brasileiro não sabe falar inglês".

- Me sinto muito mal com tudo o que aconteceu porque sou um embaixador do amor no mundo e isso foi uma coisa que aconteceu no meu time. Eu falei: "por favor né, gente?". Fiquei muito irritado no início. Sei que todo mundo comete erros e que nessa nova era em que estamos vivendo, com a cultura do cancelamento, a gente nunca dá a oportunidade pra pessoa aprender e se desenvolver com os erros. Mas foi um erro grave e em nome do meu time eu quero pedir desculpas. Quero que meu time aprenda com isso e que tente ser um time melhor nesses novos tempos em que estamos vivendo - disse Moreno ao canal "Combate".

Em seguida, manda uma mensagem ao Brasil.

- Eu tive a oportunidade de conhecer o Brasil, estive lá em março do ano passado, quando lutei contra o Jussier Formiga, e os brasileiros são maravilhosos. É por isso que me sinto muito mal com tudo isso. As pessoas começaram a falar que meu treinador é racista e isso me deixou mal. Eu sou um embaixador do amor e quero aproveitar para pedir desculpas para todo mundo e dizer que eu amo vocês - completou.

Dana White, chefão do UFC, afirmou não ter tido conhecimento prévio sobre o ocorrido, entretanto, considerou o gesto do treinador argentino como "nojento".

- Eu fiquei sabendo hoje de manhã. Não sei todos os detalhes ainda para falar com propriedade, sei que algo aconteceu nesse sentido e que quem fez as postagens pediu desculpas. Algumas coisas horríveis também foram enviadas por mensagem privada para o Israel Adesanya e eu fiquei sabendo hoje. Eu não sei nem o que dizer sobre isso. É nojento. Não sei nem o que mais posso falar, mas ouça, no final das contas esse é o negócio das lutas e muitas coisas mesquinhas acontecem aqui. Muitas coisas ruins são faladas em provocações, coisas racistas, nojentas e elas me deixam com vontade de vomitar, mas o que eu posso fazer? - afirmou Dana White.

Neste sábado, a partir das 23h, o card principal do UFC 263 é aberto. Além do confronto entre Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno, a noite de lutas também contemplará o duelo entre Israel Adesanya x Marvin Vettori, pela disputa do cinturão do peso-médio.

Lance!
Publicidade
Publicidade