1 evento ao vivo

NBB

Esqueça futebol! Conheça argentino que brilha no Palmeiras

Divulgação
7 mar 2015
08h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Esqueça Allione, Cristaldo, Tobio e Mouche. O argentino que conquistou o carinho e respeito dos torcedores alviverdes tem nome e sobrenome, usa as mãos ao invés dos pés, prefere quadra ao campo, apesar de também gostar muito de futebol, e é o grande “queridinho” do basquete do Palmeiras: Maxi Stanic.

Em sua segunda temporada no Brasil, ele já se tornou uma das referências do Palmeiras e é o líder do NBB em assistências (6,1 por partida), marca que o ajudou a conquistar uma vaga entre os titulares do time de estrangeiros do Jogo das Estrelas desta temporada, que será realizado neste sábado, às 13h15, no ginásio Pedrocão, em Franca (SP).

Argentino conquistou a torcida palmeirense
Argentino conquistou a torcida palmeirense
Foto: Divulgação

Ídolo da torcida alviverde, que chegou a fazer uma campanha para que ele continuasse no clube, Stanic diz que não esperava que isso acontecesse de forma tão rápida, mas que está feliz com a forma que os torcedores lhe tratam.

“É muito legal. Desde quando cheguei aqui o carinho do torcedor foi impressionante. Se passaram os primeiros três meses e foi tudo muito rápido. Não esperava tanto carinho e essa ‘idolatria’. Estamos confirmando a boa fase que vivemos ano passado. A diretoria melhorou a equipe, os torcedores estão cada vez mais enchendo o ginásio... Esperamos fazer um grande playoff para que o basquete palmeirense continue crescendo”, contou em entrevista ao Terra.

Stanic é considerado um dos melhores armadores do NBB
Stanic é considerado um dos melhores armadores do NBB
Foto: Divulgação

Frequentador assíduo das partidas de futebol do Palmeiras, Stanic comparou o ambiente do ginásio Palestra Itália ao das arquibancadas da nova arena palmeirense. “Fizemos uma partida contra o Flamengo, em casa, que foi uma coisa impressionante. Parecia um mini Allianz Parque. O nosso torcedor é quente, tem muita paixão, ama sua camisa e seu time, não importa qual foi o esporte em questão”, elogiou o argentino.

E se engana quem pensa que Stanic só entende do esporte da bola laranja. O armador também é um grande apreciador do futebol e mostra que está ligado no que acontece com o clube dentro dos gramados. “Assista ao último jogo da Copa do Brasil, que venceu... Sei que o time mudou muito, agora precisam de tempo para entrosar”, falou sobre a goleada por 4 a 1 sobre o Vitória da Conquista na última quarta-feira.

E os argentinos do elenco? Você lembra dos jogadores citados no início da matéria? Pois é, esqueça de novo. Para Stanic, “o cara” do Palmeiras não é um de seus compatriotas e nem sequer um brasileiro. O chileno Valdivia é quem faz brilhar os olhos do atleta do basquete. “Eu assisti o último clássico entre Palmeiras e Corinthians no Pacaembu, e o Valdivia foi impressionante. Quando ele está em campo é outra coisa, é fenomenal”, elogiou, para depois lamentar o gol marcado por Danilo no final da partida, o que fez o duelo terminar empatado por 1 a 1.

Apesar de não apostar em um argentino como o grande destaque da equipe, Stanic também tem seu preferido do elenco. “Gosto muito do Mouche, que jogou por muito tempo no Boca Juniros. Acompanhei de perto e sei que é um grande jogador. Aqui no Palmeiras infelizmente se machucou e não teve chance de mostrar todo seu talento, mas gosto muito dele”.

Sua opção por Mouche não foi por acaso. Stanic acompanhou de perto o atacante, como disse, pois é um torcedor declarado do Boca Juniors, ex-clube do atacante argentino. Mas aí você pensa: justo para o Boca? Um dos maiores carrascos do clube paulista da Libertadores... Sem muito o que fazer, o armador fica sem graça quando perguntado sobre os confrontos e, principalmente, a final da edição de 2000, quando foram campeões dentro do Morumbi. "É uma situação complicada... (risos), é uma grande ironia do destino", finalizou.

Torcedores fizeram campanha para que ele continuasse no Palmeiras
Torcedores fizeram campanha para que ele continuasse no Palmeiras
Foto: Divulgação

*O repórter viajou a convite do Bradesco

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade