PUBLICIDADE

Aaron Gordon: "Nuggets ainda tem o bastante para ser campeão"

Recém-adquirido ala garante que elenco de Denver, mesmo sem Jamal Murray, crê ter o necessário para buscar título nessa temporada

19 abr 2021
0comentários
Publicidade

O Denver Nuggets sofreu um golpe duríssimo em suas pretensões de título na última semana, com a confirmação de que Jamal Murray não jogará mais nessa temporada. No entanto, como não deveria deixar de ser, o elenco da equipe discorda frontalmente de quem não vê mais chances de título para o time por conta da ausência do titular. O recém-chegado Aaron Gordon assegura que, internamente, existe uma convicção de que o Nuggets segue com o material humano necessário para ser campeão da NBA.

Aaron Gordon, ala-pivô do Nuggets
Aaron Gordon, ala-pivô do Nuggets
Foto: Garrett Ellwood/AFP / Jumper Brasil

"Nós temos grandes aspirações nessa temporada, sonhamos com o título, e nós ainda sentimos ter o bastante para sermos campeões. Especialmente, com Nikola ao nosso lado: quando se joga com alguém de sua qualidade, a chance de vencer os jogos vai existir sempre. É claro que todos precisarão crescer e mostrar o seu melhor, mas, se fizermos isso, sinto que temos boa probabilidade de chegar quão longe planejamos", garantiu o ala-pivô de 25 anos, em longa entrevista ao site The Athletic.

Gordon tem sido unanimemente elogiado desde que estreou pelo Nuggets, assumindo a titularidade dos atuais finalistas da conferência Oeste imediatamente em um papel bem diferente dos tempos de Orlando Magic. Hoje, ele virou uma peça complementar de alto nível para um time já bastante azeitado. O curioso é que esse "encaixe perfeito" quase não aconteceu: múltiplos repórteres confirmam que o jogador esteve bem perto de ser negociado com o Boston Celtics antes da oferta de Denver.

"É claro que jogar com Jayson Tatum e Jaylen Brown teria sido muito divertido, mas sinto que Denver era o melhor lugar para aproveitar toda a minha versatilidade como jogador de basquete, ofensiva e defensivamente. Posso ser o atleta que preenche as lacunas para uma equipe: posso fazer de tudo um pouco no ataque e ainda marcar o melhor atleta adversário - ou, ao menos, fazer sua noite mais difícil", avaliou Gordon, que acumula 11.2 pontos e 4.6 rebotes em nove jogos pelo Nuggets.

Parte do sucesso inicial do ala-pivô no Nuggets deve-se a um entrosamento natural e imediato com o astro do Nuggets e principal candidato ao prêmio de MVP da liga, o sérvio Nikola Jokic. Gordon admite que poucas partidas atuando ao lado do pivô já foram o bastante para até mudar a maneira como se comporta dentro de quadra. Ele não tem dúvidas de que trata-se do melhor jogador com quem já atuou, alguém com uma visão especial e particular do jogo.

"Nikola é um gênio do basquete. Joga como alguém que analisa o tabuleiro de xadrez, três passos à frente de todos. Eu estou começando a aprender a ficar sempre de olho nele, pois tudo pode acontecer quando a bola está em suas mãos. Ele vai encontrá-lo, mesmo que você não saiba que está livre. É realmente incrível poder atuar ao lado de alguém que vê o jogo dessa forma, que ama passar a bola e ver todos envolvidos", reverenciou o jovem jogador, enxergando a grandeza do basquete de Jokic.

Jumper Brasil
Publicidade
Publicidade