PUBLICIDADE

W Series corre risco de não terminar temporada 2022 por problemas financeiros

De acordo com o jornal britânico Telegraph, a W Series teria uma dívida de quase R$ 45 milhões e estaria sofrendo para encontrar investidores, o que poderia resultar no encerramento do campeonato de 2022 antecipadamente

28 set 2022 - 18h52
Compartilhar
Exibir comentários
W Series talvez não complete temporada de 2022
W Series talvez não complete temporada de 2022
Foto: W Series / Grande Prêmio

A W Series pode não concluir a temporada de 2022. De acordo com o veículo britânico Telegraph, existem sérias dúvidas da capacidade da categoria que conta apenas com mulheres de completar o calendário com três etapas restantes. O motivo seriam problemas financeiros e a dificuldade de encontrar investidores para pagar as dívidas atuais.

A Whisper, empresa de David Coulthard, normalmente manda uma equipe de 15 a 20 pessoas, mas não terá ninguém em Singapura neste fim de semana. Já a Velocity Experiente foi contratada para organizar os serviços de hospitalidade da W Series e seria outra empresa com uma grande quantia a receber.

Catherine Bond Muir, ex-advogada e bancária e fundadora da categoria, já admitiu que terminar a segunda temporada no ano passado foi um desafio. As contas mais recentes da W Series, datadas de 31 de dezembro de 2021, apontam dívidas de £7,5 milhões (aproximadamente R$ 45 milhões). Contudo, em entrevista nesta quarta-feira (28), Bond Muir reforçou seu otimismo com a sobrevivência da categoria.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Jamie Chadwick domina a temporada de 2022 da W Series
Jamie Chadwick domina a temporada de 2022 da W Series
Foto: W Series / Grande Prêmio

"Nós estamos tendo muitas conversas no momento e estou muito otimista. Tivemos que lutar desde o primeiro dia. Sempre foi difícil, mas nós somos lutadores. Nós estamos olhando nosso orçamento. Estamos confiantes de que vamos continuar levantando dinheiro", disse Catherine.

De acordo com o Telegraph, um acordo milionário com um investidor americano chegou a ser assinado, mas acabou não se concretizando. Bond Muir não comentou sobre o assunto. Ela também não garantiu que a categoria vai conseguir completar as duas últimas etapas nos Estados Unidos e a rodada dupla no México e nem que todas as pilotas vão receber as premiações prometidas.

"Você tem que enteder que a W Series é uma categoria muito nova. O tênis é mais igualitário agora porque a Billie-Jean King lutou por esses direitos 50 anos atrás. O futebol está lentamente se tornando mais igual. Rubgy? Nós vimos recentemente a seleção inglesa voar de classe econômica para a Copa do Mundo enquanto os homens foram de primeira classe. É preciso tempo. Nós estamos apenas em nossa terceira temporada, mas já tivemos um grande impacto e somos uma força", ressaltou a britânica.

A etapa deste fim de semana está aparentemente garantida. A britânica Jamie Chadwick pode conquistar o tricampeonato caso vença a corrida. A prova em Singapura está marcada para o próximo domingo (2), com cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade