PUBLICIDADE

Webber defende e diz que Piastri "foi leal" em caso McLaren/Alpine: "Piloto precisa correr"

Mark Webber revelou alguns detalhes do caso envolvendo a ida de Oscar Piastri para a McLaren e disse que, mesmo realizando testes, o fato de ter ficado fora do grid da F1 em 2022 "o deixou mal"

28 jan 2023 - 12h34
Compartilhar
Exibir comentários
A estreia de Piastri na Fórmula 1 também é cercada de expectativas após a confusão com a Alpine
A estreia de Piastri na Fórmula 1 também é cercada de expectativas após a confusão com a Alpine
Foto: McLaren / Grande Prêmio

Se tem um piloto que vai começar a temporada 2023 da Fórmula 1 no centro das atenções, esse é Oscar Piastri. Após todo o imbróglio envolvendo a ida do australiano para a McLaren, o chefe da Alpine, Otmar Szafnauer, chegou a questionar a lealdade do ex-pupilo, mas Mark Webber tratou de dizer que, de todos os envolvidos, Piastri foi o mais sincero.

O ex-piloto de F1 é o empresário de Oscar e acompanhou de perto a confusão desencadeada após Fernando Alonso anunciar ao mundo que seria piloto da Aston Martin em 2023. Na ocasião, a Alpine correu para confirmar Piastri no lugar do bicampeão, mas a informação foi desmentida pelo piloto de 21 anos horas depois. A razão, então, veio à tona: já existia um contrato com a McLaren, que se provou verídico depois pelo Conselho de Reconhecimento de Contratos.

Relacionadas

Alonso destaca energia e motivação da Aston Martin: "Atmosfera muito especial"
Comissão de Ética vê plágio "inequívoco e recorrente" ao GRANDE PRÊMIO e pune jornalistas do Estadão
Do choro de Hamilton ao 'migué' de Wolff. Isso muda na F1 2023? | WGP

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Webber defendeu Piastri das acusações de “deslealdade”
Webber defendeu Piastri das acusações de “deslealdade”
Foto: Alpine / Grande Prêmio

Webber falou ao portal australiano Speedcafe que, durante todo o processo, Piastri estava "bastante relaxado" e continuou: "Ironicamente, ele mostrou toda a lealdade possível sob as circunstâncias, pois esperou pelas respostas e foi o mais leal de toda a situação", defendeu.

"Todos os outros acionistas e os que estavam lá desde que ele tinha oito anos foram muito menos pacientes, certamente. Mas Oscar estava disposto a ser o mais leal possível, e foi muito desafiador, como seria o futuro", completou Webber, que deu mais detalhes sobre a decisão em favor do time de Woking.

"A McLaren disse que uma mudança — fosse Oscar ou outro — era o desejo principal, e poderíamos ficar sem um australiano no grid. Quem sabe?", indagou Mark, referindo-se ao fato de Piastri ter assumido o lugar de Daniel Ricciardo.

Sobre tal substituição, aliás, Webber disse que o jovem campeão da F2 em 2021 levou em conta, mas a saída de Ricciardo da McLaren era iminente.

"[A McLaren seria] Uma grande oportunidade para Oscar começar. Claro que ele pensou sobre substituir Daniel [Ricciardo], sem dúvida. [Mas] ele sabe que, se não fosse ele, poderia ter sido outra pessoa", avaliou Webber.

"Ele sabe que deveria ter corrido este ano [2022]. Esse foi grande problema. Ele testou por alguns dias, mas os pilotos precisam correr, e isso realmente estava deixando ele mal. Eles [McLaren] o queriam. Esse é o primeiro ponto. Isso fez uma grande diferença. É importante ser desejado e ser bastante aberto sobre qual é o plano", concluiu o agente de Piastri.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade