PUBLICIDADE

Presidente da GPDA diz ser "provável" novos acidentes entre Hamilton e Verstappen

Alexander Wurz, chefe da Associação de Pilotos da Fórmula 1, acha provável que novos acidentes entre Lewis Hamilton e Max Verstappen ocorram. Os dois bateram em Monza

20 set 2021 10h35
| atualizado às 10h39
ver comentários
Publicidade
Lewis Hamilton e Max Verstappen no pódio do GP da Bélgica
Lewis Hamilton e Max Verstappen no pódio do GP da Bélgica
Foto: Peter Fox/Getty Images/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

A grande cena do GP da Itália, o acidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, segue rendendo assunto. Alexander Wurz, presidente da Associação de Pilotos de Grande Prêmio (GPDA), prometeu que irá conversar com os envolvidos. O motivo: tentar garantir um fim de campeonato sem incidentes, já vistos duas vezes no ano.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Em entrevista à emissora britânica Sky Sports, Wurz revelou que acha provável que a cena volte a se repetir nas pistas, visto que é algo natural em meio a disputa de um esporte de alto rendimento. "Acho provável, para ser sincero. Os dois querem marcar território. Esse é o esporte. Se você assistir boxe, futebol, handball, qualquer esporte, quando dois grandes se encontram, essas coisas acontecem", disse Wurz.

"Vamos ter uma conversa, mas você tem que se separar de estar no carro para tomar essas decisões. Eles são apenas humanos, estavam irritados. Ambos tiveram pit-stops ruins e sabiam que da forma que a corrida estava, teriam apenas uma oportunidade. Neste caso, talvez, ambos cederam à pressão e se encontraram na pista", afirmou.

Imagem aproximada mostra como halo salvou vida de Lewis Hamilton em acidente com Max Verstappen
Imagem aproximada mostra como halo salvou vida de Lewis Hamilton em acidente com Max Verstappen
Foto: AFP / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Assim que o acidente aconteceu, Wurz conversou com os envolvidos e garantiu que apesar da rivalidade crescente, o respeito prevalece. Por fim, o austríaco, ex-piloto de Benetton, McLaren e Williams, afirmou que entende como natural a disputa, mas que ela tem que ser controlada para que ambos tenham a chance de lutar pelo título, dentro das pistas.

"Conversei com ambos, e eles conversaram entre si. Eles se respeitam muito, o que é ótimo. Do outro lado, na pista, eles estão lá para batalhar e vencer um título mundial de Fórmula 1. É um dos títulos mais prestigiados que você pode ter no mundo do automobilismo. Eles têm de brigar, é parte do jogo. Mas com respeito pelas próprias equipes e resultados, não apenas um pelo outro, já que para terminar em primeiro, você tem que terminar a corrida. Então, eles não podem se dar ao luxo de baterem sempre", finalizou Wurz.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade