PUBLICIDADE

Morre o ex-piloto de F1 Wilsinho Fittipaldi, pioneiro do automobilismo brasileiro

Ex-piloto da Fórmula 1 estava internado em São Paulo após sofrer parada cardíaca no Natal

23 fev 2024 - 10h06
(atualizado às 11h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Wilsinho Fittipaldi morreu nesta sexta-feira, 23 de fevereiro
Wilsinho Fittipaldi morreu nesta sexta-feira, 23 de fevereiro
Foto: Reprodução/Instagram

Morreu nesta sexta-feira, 23, o ex-piloto de Fórmula 1 Wilson Fittipaldi Junior, conhecido como Wilsinho Fittipaldi, aos 80 anos. Em dezembro de 2023, ele foi internado após passar mal, segundo contou a família nas redes sociais.

De acordo com uma publicação no perfil do ex-piloto, ele engasgou com um pedaço de carne e teve uma parada cardíaca no Natal – data de seu aniversário. Ele precisou ser reanimado, sedado e entubado, e e estava internado desde então na unidade do hospital da Prevent Senior, no Itaim, em São Paulo.  A família escreveu que o histórico pós-cirúrgico de Wilsinho era difícil, e que estavam aguardando ele acordar.

Rita Reis Fittipaldi disse ter recebido muitas mensagens carinhosas de apoio, na época. Fãs do ex-piloto comentaram a publicação com mensagens de pesar sobre a morte de Wilsinho.

Apesar de estar internado desde o Natal de 2023, a família não informou a causa da morte de Wilsinho.

Quem foi Wilsinho Fittipaldi

Wilsinho Fittipaldi era filho de Wilson Fittipaldi, ex-radialista de automobilismo conhecido como Barão, e irmão do também ex-piloto, Emerson Fittipaldi.

Ele começou construindo carros de corrida vencedores, quando participava de provas de automobilismo com o irmão, na década de 1960, as corridas eram chamadas de Fórmula Vê, na época. 

Pioneiro do automobilismo brasileiro, ele resolveu se dedicar à construção de um carro de Fórmula 1, até hoje seu modelo foi o único projeto brasileiro que chegou a competir nesta categoria. O carro estreou em 1975, e foi pilotado pelo próprio Wilsinho no primeiro ano.

No ano seguinte, até 1980, o piloto principal foi Emerson Fittipaldi, que já era bicampeão de Fórmula 1 na época, enquanto Wilson se tornou chefe da equipe Copersucar-Fittipaldi, fundada em 1975 pelos irmãos.

A equipe teve bons resultados ao longo dos anos, mas o projeto terminou por falta de patrocínio na década de 1980.

Wilsinho correu na Fórmula 1 em 1972, 1973 e 1975. Participou de 38 GPs, mas se despediu da categoria sem vitórias.

Saúde

Wilsinho Fittipaldi foi diagnosticado com Parkinson em 2012. O ex-piloto estava com a saúde debilitada desde então, e passou por algumas cirurgias delicadas nos últimos anos.

Em 2019, ele foi submetido a uma cirurgia para implante de eletrodos no cérebro, com o objetivo de melhorar sua saúde e qualidade de vida.

Logo em seguida, precisou de outra cirurgia devido a uma hemorragia cerebral, depois de sofrer um acidente doméstico. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade