PUBLICIDADE

Mercedes minimiza vontade de Bottas se aposentar em 2018: "Calor do momento"

Toto Wolff crê que Valtteri Bottas revelou apenas o sentimento do calor do momento e não cogitou aposentadoria após a ordem de equipe do GP da Rússia de 2018

13 abr 2021
13h29 atualizado às 14h09
0comentários
13h29 atualizado às 14h09
Publicidade
Bottas entregou vitória para Hamilton na Rússia em 2018
Bottas entregou vitória para Hamilton na Rússia em 2018
Foto: Maxim Shemetov / Grande Prêmio

Toto Wolff minimizou as conversas de uma possível aposentadoria de Valtteri Bottas após o GP da Rússia de 2018. Durante a série 'Drive to Survive', o piloto finlandês revelou que repensou a carreira após ser forçado a dar o primeiro lugar para o companheiro de equipe Lewis Hamilton em Sóchi, amargando a segunda posição e terminando o ano sem vencer.

Em entrevista à revista inglesa Autosport, Wolff, chefe de equipe da Mercedes, acredita que a conversa de Bottas não era realista, e se tratava apenas de uma conclusão tirada de cabeça quente por parte do finlandês.

"Ele estava muito desanimado, é claro. Eu entendo isso, mas não acho que ele estava perto da aposentadoria, porque ele é competidor demais para isso. Mas posso imaginar que, no calor da emoção e depois da corrida, você não entender o mundo", comentou Wolff.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

No GP da Rússia de 2018, uma ordem de equipe fez Lewis Hamilton ultrapassar Valtteri Bottas e conquistar a vitória
No GP da Rússia de 2018, uma ordem de equipe fez Lewis Hamilton ultrapassar Valtteri Bottas e conquistar a vitória
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

Na ocasião, a Mercedes ordenou a inversão de posições para ajudar Hamilton na briga pelo título contra Sebastian Vettel, da Ferrari. Porém, a vantagem do inglês sobre o alemão já era de 40 pontos, o que resultou no aumento das críticas por parte dos fãs, que viram o movimento como desnecessário.

"Eu acho que foi necessário porque estava tudo em jogo com o Sebastian. Valtteri liderava o pelotão e o Lewis estava entre os dois. Eu odiei a forma que aconteceu, posso imaginar o quão ruim foi para ele, muito pior. Valtteri não é Nico, ele trabalha de forma diferente. Certamente tem o desejo de se aproximar de Lewis e vencer, mas da forma dele, o que é diferente", concluiu.

Bottas foi vice-campeão nas temporadas 2019 e 2020 da Fórmula 1. O finlandês está na Mercedes como companheiro de Hamilton desde 2017.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade