0

O adeus da lenda: Usain Bolt se aposenta das pistas aos 30 anos

12 ago 2017
19h21
atualizado às 19h28
  • separator
  • comentários

A carreira de um dos melhores esportistas da história e do maior velocista do mundo chegou ao fim na tarde deste sábado. O revezamento 4x100m no Mundial de Atletismo de Londres marcou a última prova disputada pelo jamaicano Usain Bolt, que se aposentou do atletismo aos 30 anos. Apesar da inesperada lesão do jamaicano, Bolt será sempre lembrado por medalhas, recordes, sorrisos e conquistas.

Bolt teve uma das carreiras mais vitoriosas do esporte mundial. O primeiro grande sucesso do velocista aconteceu nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. Na capital chinesa, o jamaicano chamou a atenção do mundo ao conquistar medalhas de ouro nas provas dos 100m, 200m e no revezamento 4x100m.

Usain queria mais, e seguiu fazendo história nas edições de 2012 e de 2016 dos Jogos. Assim como em Pequim, o atleta também levou o ouro nas três provas em Londres e no Rio de Janeiro, respectivamente, somando nove medalhas olímpicas douradas. Contudo, uma delas, a do revezamento de 2008, foi desqualificada em janeiro, após a comprovação do doping de Nesta Carter, um dos integrantes do time da Jamaica que competiu na prova.

O "Raio", como ficou conhecido por conta de suas comemorações, não fez sucesso apenas em Jogos Olímpicos. Durante a carreira, Bolt conquistou 11 ouros em Campeonatos Mundiais, duas pratas e um bronze. Curiosamente, a medalha referente ao terceiro lugar foi alcançada na despedida dos 100m na última semana, frustrando um possível adeus dourado. Em sua última prova, o imponderável tomou conta do estádio Olímpico, neste sábado, e Bolt acabou não finalizando devido a lesão nos últimos 100 metros de sua carreira.

Mesmo assim, Bolt ficará para sempre na história do atletismo e do esporte mundial, já que é dono de três recordes do mundo. Durante o Campeonato Mundial de 2009, na Alemanha, o Raio estabeleceu novas marcas para duas das mais nobres provas da modalidade, correndo para 9s58 nos 100m e para 19s19 nos 200m. Além disso, nos Jogos de Londres 2012, Usain e o time da Jamaica levaram o ouro com o tempo de 36s84, garantindo o terceiro recorde mundial para a lenda das pistas.

Apesar de muitos acreditarem que o Raio poderia seguir tendo sucesso no atletismo, Bolt pendurou as chuteiras e não dará mais show nas pistas. Contudo, a carreira esportiva do jamaicano ainda pode continuar. Isso porque Usain já declarou ter vontade de se arriscar no futebol profissional. Quem sabe o homem mais rápido do mundo não nos encante com sua velocidade nos gramados, em um novo capítulo de sua vida.

Ovacionado pela torcida, Bolt deu os últimos passos como profissional no Estádio Olímpico de Londres. O apagar das luzes mostrou um Bolt cabisbaixo e sem medalha. Imagem que contrasta com o sorriso no rosto que sempre acompanhou o atleta em suas provas. O adeus de Bolt ao esporte não foi como o esperado, mas a grande carreira ficará marcada para sempre na história do esporte.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade