PUBLICIDADE
Logo do

Atlético-MG

Meu time

Técnico do Atlético-MG cumpre promessa feita ao filho morto

'El Turco' Mohamed perdeu filho Farid em 2006, em um acidente automobilístico, quando tinha nove anos e prometeu ser campeão pelo Monterrey

14 jan 2022 12h36
| atualizado às 15h50
ver comentários
Publicidade

Antonio ‘El Turco’ Mohamed, que foi oficializado como o novo treinador do Atlético-MG, na quinta-feira, 13, viveu um drama em sua vida. Em 2006, o técnico perdeu seu filho, Farid, de nove anos na época, em um acidente automobilístico.

Técnico El Turco Mohamed chora ao ser campeão pelo Monterrey e homenagear filho morto Reprodução
Técnico El Turco Mohamed chora ao ser campeão pelo Monterrey e homenagear filho morto Reprodução
Foto: Reprodução

Mohamed o levou até a Alemanha para assistir à Copa do Mundo de 2006. Após assistir a eliminação da Argentina pela seleção anfitriã, nos pênaltis, nas quartas-de-final, no Estádio Olímpico, em Berlim, a caminho do aeroporto de Frankfurt, onde embarcariam de volta para seu país natal, o veículo da família foi atingido por um carro em alta velocidade.

A colisão deixou o menino em estado muito grave. Ele chegou a ser internado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. ‘El Turco’ também foi afetado pelo acidente e quase teve que amputar uma das pernas.

 E o treinador revelou um pedido do filho na época: torcedor do Monterrey, queria que fosse campeão dirigindo a equipe mexicana, fato que conseguiu em sua segunda passagem pelo clube.

Técnico Mohamed e seu filho Farid Reprodução
Técnico Mohamed e seu filho Farid Reprodução
Foto: Reprodução

Em sua primeira oportunidade como técnico do Monterrey, de 2015 a 2018, não conseguiu ganhar o título. A única conquista foi a Copa do México de 2017.

Em 2019, Mohamed, voltou ao time mexicano e realizou o sonho de Farid. Na decisão do torneio Apertura, venceu a partida de ida por 2 a 1, e como o rival devolveu o placar no jogo de volta, a decisão foi para a disputa de pênaltis, com vitória por 4 a 2 e se sagrou campeão mexicano pela quinta vez. Após a última e decisiva cobrança, convertida pelo lateral-esquerdo Leonel Vangioni, o técnico foi às lágrimas no banco de reservas.

A imagem de Antonio chorando pela conquista repercutiu em vários países. Durante toda a campanha do título foi possível ver na mão do treinador um terço, que é considerado seu amuleto da sorte e um elemento que o liga a Farid.

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade