PUBLICIDADE
Logo do

Seleção da Argélia

Favoritar Time

Abraçada por Porto Alegre, Argélia já fala em chegar ao Rio

30 jun 2014 10h34
| atualizado às 10h43
ver comentários
Publicidade
<p>Argélia quer que o Beira-Rio fique do seu lado como na vitória por 4 a 2 sobre a Coreia do Sul, na primeira fase</p>
Argélia quer que o Beira-Rio fique do seu lado como na vitória por 4 a 2 sobre a Coreia do Sul, na primeira fase
Foto: Reuters

A Copa do Mundo vai se despedir de Porto Alegre nesta segunda-feira, e a Argélia quer agradecer à cidade que a acolheu tão bem na fase de grupos com uma surpresa: eliminando a favorita Alemanha no duelo das oitavas de final, no Beira-Rio, às 17h (de Brasília). Depois de ver a torcida do seu lado na vitória por 4 a 2 sobre a Coreia do Sul no Grupo H, os argelinos querem novamente o apoio das arquibancadas e já falam até em chegar à final do Mundial, em 13 de julho, no Maracanã.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

"Quando jogamos contra a Rússia (na primeira fase), eu disse que teríamos muito a perder no jogo, mas contra a Alemanha não temos nada a perder", disse o técnico da seleção africana, o bósnio Vahid Halilhodzic. "Nós somos ambiciosos. Diria que aquilo que estamos vivenciando agora é maravilhoso, e queremos continuar. Queremos ir para o Rio, ao menos visitar Copacabana. Seria bom", brincou.

No triunfo sobre os sul-coreanos no Beira-Rio, a Argélia vinha de derrota para a Bélgica e precisava vencer para manter suas chances de classificação acesas. O time africano teve uma postura muito mais ofensiva e abriu 3 a 0 contra os asiáticos ainda no primeiro tempo, chamando para si a simpatia dos torcedores. A aposta de Halilhodzic é que isso se repita no duelo contra a Alemanha, apesar de o adversário estar em um nível bem superior.

"Da última vez, durante o primeiro tempo, a qualidade foi excelente, fomos muito eficientes. Eu lembro que os torcedores aplaudiram, estavam muito satisfeitos com o resultado. Quando você tem os torcedores brasileiros aplaudindo, é uma satisfação para nós. Claro que esse jogo vai ser muito mais complicado, a Alemanha é um adversário difícil, tem muita experiência, basicamente é melhor do que nós. Mas acho que o futebol que vamos jogar será bem apreciado pelos brasileiros. Não devemos decepcionar os fãs do bom futebol", prometeu.

O zagueiro Rafik Halliche é outro que tem boas lembranças de Porto Alegre. "Claro que esse jogo é diferente da Coreia, a Alemanha é uma equipe de característica diferente. Mas para nós uma coisa é clara, vamos jogar nosso jogo, o jogo do futebol argelino, tocando a bola e com muita vontade. Já jogamos aqui neste estádio e fizemos uma boa partida, a torcida ficou contente conosco", disse o jogador, em português – ele atua desde 2012 no Académica, de Portugal.

Halliche e seus companheiros enfrentarão desafios de um quilate ainda não encontrado pelos argelinos nesta Copa do Mundo – jogadores como Müller, Schweinsteiger, Özil, Götze e Kroos estão em uma classe acima dos adversários que o time teve no Grupo H, contra Bélgica, Coreia e Rússia. Ainda assim, Halilhodzic afirmou que o mais importante psicologicamente é não se colocar em uma condição de inferioridade, e acreditar que a Copa pode ter mais uma surpresa.

"Já falei com todos os meus jogadores, tentei tirar essa sensação de inferioridade, de que somos 'zebra'. Não podemos subestimar o time alemão, longe disso, mas temos que preparar esse jogo como sendo o mais importante da nossa campanha. Daremos o melhor de nós e vamos tentar sair desse campeonato magnífico com a cabeça erguida", declarou.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade