PUBLICIDADE

Siafi: R$ 14 milhões foram desviados após invasão de sistema de pagamento da União

Recursos do governo foram parar em contas abertas em nome de empresas e pessoas físicas

24 abr 2024 - 15h07
(atualizado às 16h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Esplanada dos Ministério, em Brasília (DF).
Esplanada dos Ministério, em Brasília (DF).
Foto: Divulgação

Fraudadores que invadiram o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) conseguiram desviar R$ 14 milhões de verbas da União. O recurso foi desviado do Ministério da Gestão e Serviços Públicos (MGI) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A Polícia Federal investiga o caso e o inquérito está sob sigilo. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

O dinheiro, que estava reservado para o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa de tecnologia do governo federal, foi parar em contas em nome de empresas incluindo uma construtora, uma mineradora e uma vendedora de bebidas, além de pessoas físicas e beneficiários de programas sociais. 

No dia 28 de março, foram movimentados R$ 3,8 milhões do MGI que deveriam ir para o Serpro. O dinheiro, porém, foi parar em contas abertas no nome de três empresas diferentes: R$ 2 milhões em uma empresa de móveis de Campinas (SP), R$ 1 milhão em uma construtora do Rio de Janeiro, e R$ 763,9 mil em uma gestora de investimentos, também do Rio. 

Um novo ataque ocorreu no sistema no dia 16 de abril e desviou R$ 10,2 milhões do TSE. O dinheiro também deveria ir para o Serpro, mas parou em 14 contas diferentes, incluindo uma construtora em São Paulo, uma mineradora em Itaú de Minas (MG), uma empresa que vende água mineral em Una (BA) e sete pessoas físicas diferentes. 

Do dinheiro da Justiça Eleitoral, R$ 5,5 milhões foram enviados para sete contas de pessoas físicas diferentes, todas elas abertas em Paulínia (SP), incluindo beneficiários do Bolsa Família e do auxílio emergencial na pandemia de covid-19.

Um dos pagamentos, no valor de R$ 200 mil, foi rejeitado pelo Banco Central por erro no processamento do Pix. O restante acabou sendo efetivamente transferido.

Faturamento bilionário: confira o ranking dos maiores supermercados do Brasil Faturamento bilionário: confira o ranking dos maiores supermercados do Brasil

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade