PUBLICIDADE
AO VIVO
Mariana Aydar canta ao vivo ‘Boy Lixo’ e outros hits no Terraiá, o São João do Terra

5 dicas para começar a investir em previdência privada

Especialista explica como tomar a melhor decisão para o seu futuro financeiro

28 mai 2024 - 18h03
Compartilhar
Exibir comentários

A expectativa de vida da população brasileira segue aumentando. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população idosa no Brasil subiu de 11,3% em 2012 para 15,1% em 2022. Logo, há a necessidade de investir em cuidados para essa faixa etária, incluindo planejamento financeiro a médio e longo prazo. Com o déficit da Previdência Social representando 40% das despesas primárias públicas, todos, especialmente os jovens, devem considerar alternativas como a previdência privada.

Um plano de previdência privada pode ajudar positivamente na construção de seu futuro financeiro
Um plano de previdência privada pode ajudar positivamente na construção de seu futuro financeiro
Foto: Ground Picture | Shutterstock / Portal EdiCase

Para ajudar na escolha do melhor plano de previdência privada, Denise Maidanchen, CEO da Quanta Previdência, instituição do setor de previdência complementar, traz algumas dicas que podem ajudar a tomar a melhor decisão para o seu futuro financeiro. Veja abaixo!

1. Estude sobre educação financeira

Entender as opções de investimentos e o cenário econômico é crucial para escolher a melhor previdência e manter uma vida financeira saudável. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), apenas 35% dos brasileiros se consideram alfabetizados financeiramente. 

"Investir em educação financeira é fundamental para tomar decisões informadas e manter as finanças em dia, preparar-se para imprevistos e construir uma reserva financeira. Tudo isso já ajuda a ter uma vida financeira mais saudável, o que traz impactos no envelhecimento", explica Denise Maidanchen.

2. Conheça o seu perfil de investidor 

Com conhecimento, fica mais fácil definir seu perfil financeiro e objetivos de curto, médio e longo prazo. Avalie quanto você pode destinar mensalmente para a aposentadoria e analise a liquidez das opções disponíveis.

"Evite escolher um plano apenas por recomendação do gerente. É crucial ter planos e metas claras para a vida financeira e para a aposentadoria. Pense no estilo de vida que você deseja manter, mesmo sabendo que planos podem mudar ao longo do tempo", aconselha Denise Maidanchen.

Na pesquisa por um plano previdenciário, considere buscar taxas menores e que tenham mais vantagens
Na pesquisa por um plano previdenciário, considere buscar taxas menores e que tenham mais vantagens
Foto: fizkes | Shutterstock / Portal EdiCase

3. Estude o máximo de alternativas disponíveis no mercado

Para escolher a melhor previdência privada, pesquise instituições financeiras e não se limite aos bancos, que oferecem muitas vezes produtos caros com rendimentos inferiores. Considere alternativas com taxas administrativas menores e isenção de taxa de carregamento, como as modalidades cooperativas.

4. Escolha o regime de tributação

Os planos de previdência privada são tributados no resgate ou recebimento da renda. A tributação regressiva é indicada para quem economizar a longo prazo, resultando em menos imposto a pagar. Já a tributação progressiva se destina a quem necessita dos recursos a curto prazo ou não tem um planejamento financeiro definido, com alíquotas que chegam a 27,5%.

5. Veja a possibilidade de estender o plano de previdência para outras pessoas da família

Além de preparar sua própria aposentadoria, considere incluir outros familiares no plano, como filhos, pais, irmãos, netos, sobrinhos e parceiros. Contribuir para o mesmo fundo pode garantir a saúde financeira de todos no futuro.

Essas dicas são essenciais quando se trata de garantir um planejamento financeiro sólido e um futuro mais seguro para você e seus familiares. 

Por Felipe Sá

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade