PUBLICIDADE

Gol remanejará voos para atender demanda de sedes da Copa

Companhia vai disponibilizar 4,5 milhões de assentos para esses destinos

27 mar 2014 - 10h53
Ver comentários
Publicidade

O presidente da Gol, Paulo Kakinoff, disse nesta quinta-feira que o número de voos que a companhia disponibilizará durante a Copa do Mundo deve continuar semelhante ao de outros períodos, mas a aérea vai remanejar os destinos de maneira que a oferta para as cidades-sedes do Mundial seja maior. Ao todo, as 12 cidades que sediam os jogos da Copa devem receber 375 voos a mais no período.

A companhia vai disponibilizar 4,5 milhões de assentos para esses destinos. Segundo a aérea, 90% das passagens para o período do evento custam até R$ 499, enquanto o preço de 75% das passagens é de até R$ 299 e 39% até R$ 159.

“A Copa vai gerar um fluxo adicional para as cidades-sedes. São 12 sedes de 63 cidades em que operamos. O que vai acontecer durante os jogos nessas outras cidades? O número de passageiros cai. Foi assim na África do Sul e na Alemanha”, disse Paulo Kakinoff, citando os mundiais de 2010 e 2006.

Para atender à demanda do período do Mundial, a Gol enviou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em dezembro de 2013, uma solicitação de 953 operações. Desse pedido, 80 foram aprovados nas datas e horários solicitados, 298 devem passar por ajustes e 575 voos ainda serão definidos ao longo dos próximos meses.

Nos aeroportos das cidades-sedes, a aérea vai contar com um efetivo de 1.100 funcionários, incluindo temporários, durante o evento. A Gol também informou que aeronaves reservas ficarão disponíveis para atender os aeroportos com maior volume de operações.

<a data-cke-saved-href="http://economia.terra.com.br/centro-de-manutencao-gol/" href="http://economia.terra.com.br/centro-de-manutencao-gol/">veja o infográfico</a>
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade