PUBLICIDADE

Dólar pode cair a R$5,35-R$5,40 em "janela benigna" local, diz gestor da AZ Quest

22 abr 2021
0comentários
Publicidade

A gestora AZ Quest aumentou posições que ganham com a queda do dólar, citando que a moeda poderia cair a 5,35 reais-5,40 reais durante uma "janela benigna" para o mercado brasileiro de câmbio.

Nota de dólar é retratada em frente a gráfico de preço de ações 
07/11/2016
REUTERS/Dado Ruvic
Nota de dólar é retratada em frente a gráfico de preço de ações 07/11/2016 REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

"Estamos aumentando posições cautelosamente otimistas principalmente em bolsa e câmbio", disse Bernardo Zerbini, um dos responsáveis pela estratégia macro da AZ Quest.

"Tínhamos uma posição um pouco menor no real, agora aumentamos. Estavam exageradas as medidas de preço (da taxa de câmbio), considerando métricas como termos de troca e outras."

Assim, o argumento para a melhora na avaliação de curto prazo do real tem importante componente técnico. Várias instituições financeiras dizem que o real é ou está entre as moedas mais baratas do mundo emergente, depois de depreciar mais de 20% no ano passado e cair mais 5% em 2021.

Mas Zerbini ressalvou que a posição é "cautelosa" porque a incerteza sobre o cenário "aumentou muito" depois dos eventos recentes relacionados ao Orçamento.

"Entendemos que essa janela pode ser de dois a seis meses. Não é um call de longo prazo. Está difícil não ser tático no Brasil", disse, referindo-se a um posicionamento que busca lucrar com distorções de preços no curto prazo.

O gestor lembrou que outro fator positivo ao câmbio é a normalização da política monetária, mas ponderou que uma Selic no fim de ano abaixo de 5%-5,50% pode voltar a pressionar a moeda.

"Se isso acontecer, por um BC dovish (menos reativo à inflação) ou por um alívio na inflação, então o real não vai andar."

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade