PUBLICIDADE

'Dinheiro esquecido': R$ 8,1 bilhões estão disponíveis para resgate; veja como receber

Pessoas físicas e jurídicas podem consultar se possuem algum dinheiro esquecido no Sistema de Valores a Receber

7 jun 2024 - 16h19
(atualizado às 16h34)
Compartilhar
Exibir comentários
Mais de 30 milhões de beneficiários têm direito ao resgate de valores entre R$ 0 e R$ 10.
Mais de 30 milhões de beneficiários têm direito ao resgate de valores entre R$ 0 e R$ 10.
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil / Estadão

O Banco Central (BC) divulgou nesta sexta-feira, 7, que mais de R$ 8,1 bilhões em ‘dinheiro esquecido’ em bancos, consórcios ou outras instituições financeiras continuam disponíveis para resgate. Pessoas físicas e jurídicas podem consultar se possuem valores a resgatar no Sistema de Valores a Receber (SVR).

Do montante disponível, mais de 30 milhões de beneficiários têm direito ao resgate de valores entre R$ 0 e R$ 10. Depois, há 12,6 milhões que podem resgatar até R$ 100. Em proporções menores, há 4,9 milhões de beneficiários que esqueceram até R$ 1 mil. Por último aparecem 902 mil que podem receber mais de R$ 1 mil.

Dos R$ 8.156.607.692,27 disponíveis para resgate:

  • R$ 6.453.927.869,15 bi são correspondentes a 41.104.921 milhões de pessoas físicas
  • R$ 1.702.679.823,12 bi são correspondentes a 3.264.504 milhões de pessoas jurídicas

Dos R$ 6.785.564.852,02 que já foram devolvidos:

  • R$ 5.003.376.679,14 bi foram resgatados por 19.045.510 milhões de pessoas físicas
  • R$ 1.782.188.172,88 bi foram resgatados por 1.203.160 milhão pessoas juridicas

Passo a passo para resgatar seu dinheiro

1. Saber se tem dinheiro a receber

Para fazer a consulta inicial, o Banco Central disponibiliza a página https://valoresareceber.bcb.gov.br/publico. Neste link, a consulta pública está disponível tanto para CPF quanto para CNPJ. É preciso informar a data de nascimento no caso de CPF e a data de abertura da empresa no caso de CNPJ.

2.  Conectar no Sistema de Valores a Receber (SVR)

Se você tiver algum dinheiro para receber, você será direcionado ao Sistema de Valores a Receber (SVR), serviço do Banco Central que possibilita o resgate do dinheiro perdido. Para acessar o sistema é preciso utilizar o login da conta gov.br - que deve estar no nível prata ou ouro.

Caso você não possua uma conta gov.br, a criação é gratuita e pode ser feita por meio do site https://sso.acesso.gov.br ou pelo aplicativo gov.br - disponível para os sistemas iOS e Android.

Já no SVR é possível visualizar os valores disponíveis para receber, assim como consultar se há valores de titularidade de uma pessoa falecida que também foram esquecidos.

3. Acessar ‘Meus valores a receber’

Neste campo é possível conferir quais são os valores disponíveis para resgate e a quais instituições eles dizem respeito. 

4. Solicitar valor

Ao lado das informações referentes ao montante disponível para ser resgatado, há o botão ‘Solicitar por aqui’. Ao clicar nele, será aberta uma página para que o responsável preencha sua chave Pìx, seu e-mail e telefone. 

Depois de preencher todos os campos, clique em ‘Cadastrar’. Na sequência, confira se os dados estão corretos e envie a solicitação para resgate do valor.

Não apareceu? O botão ‘solicitar por aqui’ só aparece caso a instituição financeira tenha firmado um termo de adesão com o Banco Central, referente ao Sistema de Valores a Receber (SVR). Se não aparecer o botão, é preciso entrar em contato direto com a instituição para combinar a forma de devolução. Nesses casos, não há obrigatoriedade de devolução do dinheiro em até 12 dias úteis.

5. Acompanhar a solicitação

Após confirmar o pedido do resgate, o sistema direcionará a pessoa a uma tela com o protocolo da solicitação - que deve ser anotado. Segundo o Banco Central, a devolução do valor é de responsabilidade da instituição e deve ser feita em até 12 dias úteis.

  • Nessa etapa, o Sistema de Valores a Receber (SVR) também deixa alguns recados:
  • Lembre-se de que o valor informado pode ser diferente do efetivamente recebido em razão de alguma atualização monetária ou de descontos previstos em lei, em norma do Sistema Financeiro Nacional ou em contrato.
  • Caso tenha informado dados de contato, a instituição pode entrar em contato com você para confirmar sua identidade e esclarecer dúvidas.
  • Não forneça senhas nem faça pagamentos para receber o valor.
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade