PUBLICIDADE

Por que muitas empresas investem em capacitação e treinamento de talentos?

* Guilherme Junqueira é CEO da Gama Academy Não é nenhuma novidade que o mercado de tecnologia tem sofrido com a escassez de profissionais. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), até 2025, cerca de 800 mil postos de trabalho serão criados nesta frente. É um cenário desafiador para […]

30 nov 2022 - 01h55
Compartilhar
Exibir comentários

* Guilherme Junqueira é CEO da Gama Academy

Foto: Canva / Startups

Não é nenhuma novidade que o mercado de tecnologia tem sofrido com a escassez de profissionais. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), até 2025, cerca de 800 mil postos de trabalho serão criados nesta frente. É um cenário desafiador para as empresas, sem dúvidas. E para enfrentar tais problemas, muitas delas têm buscado soluções próprias, sendo a capacitação técnica uma das principais tendências do mercado atualmente. 

Em outras palavras, as empresas têm recorrido a capacitação para contornar a falta de profissionais qualificados. Neste sentido, programas voltados a seleção, captação e contratação de profissionais têm ganhado espaço. Diversas empresas vêm recorrendo ao modelo, mas não apenas negócios cujo core business envolve tecnologia - outras áreas também têm se beneficiado. 

Fomento ao mercado e ampliação da agenda ESG 

Um dos principais benefícios das empresas investirem em programas de capacitação é o fomento ao mercado. Assim, quanto mais empresas aderem, mais profissionais ingressam na área e, por consequência, conseguem resolver seus problemas internos de falta de profissionais. Mas para além disso, os programas oferecem, ainda, uma ótima oportunidade para as empresas olharem também para a agenda ESG, que se tornou indispensável no mundo corporativo. 

Por meio da capacitação, o olhar mais acurado das empresas para essas questões tem sido fundamental para o avanço de temas como diversidade e inclusão, que fazem parte do pilar ESG. As ações desenvolvidas, como capacitações exclusivas para mulheres, negros e LGBTQIA+, vem proporcionando uma evolução necessária ao ambiente de trabalho na medida em que possibilita o ingresso de mais profissionais no mercado, sem deixar de lado públicos historicamente ausentes de políticas públicas e sociais. 

Programas atendem necessidades específicas

Cada empresa tem suas próprias necessidades. Apesar da enorme demanda por profissionais de tecnologia, sobretudo, programação e desenvolvimento, algumas companhias demandam mais profissionais para áreas de operação e logística, por exemplo. Assim, realizar uma capacitação visando sanar essa necessidade específica é outra vantagem da estratégia, sendo que os participantes já ingressam no projeto com a expectativa de serem contratados ao final do programa. 

Não obstante a personalização, há ainda a possibilidade das empresas contratarem suas equipes e realizarem o treinamento posteriormente ou, até mesmo, de projetos periódicos voltados à reciclagem das equipes. Neste caso, esse tipo de ação tende a ocorrer, principalmente, em razão de atualizações tecnológicas ou dos modelos de produção das empresas. 

Por fim, a capacitação técnica é a porta de entrada no mercado de trabalho. Com o aumento na busca por profissionais de tecnologia, mas também de outras áreas, as empresas precisaram se adaptar à realidade e desenvolver novos modelos para selecionar bons talentos para seus quadros. Seja por meio de cursos rápidos ou programas de treinamento, fato é que esse modelo tem sido um importante aliado no fomento ao mercado de trabalho. 

Startups
Compartilhar
Publicidade
Publicidade