PUBLICIDADE

Das joias às ventures: as mulheres empreendedoras em 2023

Alaíde Barbosa, Yara Machado, Flávia Pini e Isabela Cerqueira são alguns nomes por trás de grandes marcas

18 jan 2023 - 06h20
(atualizado às 16h01)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Montagem Homework

Segundo dados do Instituto Rede Mulher Empreendedora, quase metade dos pequenos negócios do Brasil são hoje liderados por mulheres. Estamos falando de 30 milhões de mulheres em um universo de 52 milhões de empreendedores, segundo o Global Entrepreneurship Monitor, principal pesquisa sobre empreendedorismo do mundo feita em parceria com o Sebrae.

Mas, afinal, quem são essas mulheres que inspiram tantas outras? Vamos então conhecer algumas que estão em posição de liderança e levam empresas a atingirem crescimentos notáveis, quebram barreiras dentro e fora de suas companhias. 

Samanta Lopes
Samanta Lopes
Foto: Reprodução

Diversidade

Samanta Lopes é coordenadora do programa MDI na um.a , mulher negra e periférica. A luta é diária, mas hoje ela pode se orgulhar das duas graduações, das especializações realizadas e da carreira que construiu. Desde 2019, é coordenadora do Programa Mestre em Diversidade Inclusiva (MDI) na um.a, agência de live marketing. 

Sua trajetória profissional reflete essa preocupação. Desde cedo atuou no ambiente corporativo em diferentes segmentos: seguros, joalheria, gestão de vendas, coordenação, treinamentos, etc. Em 2014, contudo, resolveu dar uma guinada na carreira. Passou por um coach de carreira e resgatou o sonho de atuar com educação. 

Yara Machado
Yara Machado
Foto: Reprodução

Joias

Yara Machado é CEO da Céu de Prata, empresa paulistana com foco em vendas de joias. A empresária teve o primeiro contato na área aos 8 anos, quando acompanhava a mãe no chão de fábrica. A matriarca veio órfã do interior da Paraíba para trabalhar em uma indústria do setor em 1990. Depois de alguns anos, viu a oportunidade de empreender e trouxe as irmãs para o ramo, saindo da empresa onde trabalhava e criando a própria loja de atacados.

Cristina Sindicic
Cristina Sindicic
Foto: Reprodução

Alimentação

Cristina Sindicic é CMO (marketing e comercial) e Beatriz Samara é CPO da Olga Ri, startup de alimentos que opera a partir de cloud kitchens. Cristina, arquiteta formada pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), não pensava em empreender, estava satisfeita com sua escolha profissional. Mas, aos 26 anos, impulsionada por seu irmão Bruno, aceitou o desafio de iniciar do zero o projeto.

Já Beatriz, também arquiteta, sempre teve a veia empreendedora. Aos 18 anos, fazia brigadeiros e vendia para amigos e familiares; chegou a receber encomenda com mais de mil unidades para um casamento. Desse encontro, nasceu a Olga Ri.

Dani Bandeira
Dani Bandeira
Foto: Reprodução

A chef Dani Bandeira, por sua vez, é fundadora da Tuk Tuk, empresa focada em culinária saudável e ayurvédica. A empresária se formou em nutrição em 1993 e, em 2013, quando pouco se falava em vegetarianismo, veganismo e na importância da alimentação saudável, fundou a Tuk Tuk, atuando no litoral paulista.

Alaíde Barbosa
Alaíde Barbosa
Foto: Reprodução

Ventures

Alaíde Barbosa é CEO da Capri Venture, corporate venture builder pet tech. A companhia tem é idealizadora da Anilhas Capri, de identificação de animais silvestres, que firmou parceria com a FCJ Venture Builder, multinacional do segmento de venture builder. A empresária foi diretora da Odebrecht Ambiental e diretora-executiva da BRK Ambiental. É ainda co-founder da Saber em Rede e do Grupo Jardins de Ensino.

Ana Debiazi
Ana Debiazi
Foto: Reprodução

Ana Paula Debiazi, CEO da Leonora Ventures, é graduada em economia pela UFMS, com pós-graduação em administração de empresas pela FGV. É ainda especialista em controladoria e finanças pela mesma instituição e tem MBA em gestão de negócios pela USP. 

Ana acumula mais de 15 anos de experiência em cargos de gestão, passando por grandes empresas de diversos setores. Nos últimos anos, já em Florianópolis-SC, atuou como COO de duas startups, obtendo resultados expressivos de crescimento e expansão. 

Patrícia Zanlorenci
Patrícia Zanlorenci
Foto: Reprodução

Patrícia Zanlorenci é CEO da Vellore Ventures, venture builder criada a partir do Grupo Vellore. Trata-se de uma empresa paranaense que administra as marcas Foxlux e Famastil, grandes players em importação e comercialização de produtos de iluminação, materiais elétricos e ferramentas de construção, jardinagem e linha agrícola. 

Caol Gilberti
Caol Gilberti
Foto: Reprodução

Carol Gilberti é CEO e idealizadora da Mubius WomenTech Ventures, uma venture builder com foco em soluções para o universo feminino. Tem como objetivo aumentar o número de mulheres na liderança, impulsionando e alavancando negócios com soluções voltadas ao valor feminino que sejam liderados em sua maioria por mulheres. Além disso, convida homens em negócios relacionados a essas premissas a fazerem parte de seus ideais.

Gabriela Lima
Gabriela Lima
Foto: Reprodução

Gabriela Lima é CEO da Dr Mep, criada exclusivamente por mulheres, em parceria com a Capri Venture, a startup é a primeira no mundo a desenvolver tecnologias para o atendimento remoto de pets. O sistema utiliza alta tecnologia para fazer a conexão entre uma base de profissionais e os tutores.

Priscila Spadinger
Priscila Spadinger
Foto: Reprodução

Priscila Spadinger é CEO da Aleve LegalTech Venture por meio do modelo de corporate venture builder. A Aleve é capaz de aproximar organizações jurídicas do ecossistema de inovação por intermédio de startups. Afinal, por serem mais abertas ao risco, lançarem mão de agilidade e utilizarem novas tecnologias, essas companhias conseguem alcançar o horizonte disruptivo com mais facilidade.

Flávia Pini
Flávia Pini
Foto: Reprodução

Varejo

Flávia Pini é sócia da HiPartners Capital & Work, venture capital focada em startups inovadoras no varejo com alto potencial de crescimento. Ao lado do marido, Walter Sabini Junior, ela busca empresas de tecnologia com soluções voltadas para o setor. Flávia gerencia um fundo de R$ 100 milhões, que atua no segmento de retail techs no Brasil. 

Isabela Cerqueira
Isabela Cerqueira
Foto: Reprodução

Sexualidade

Isabela Cerqueira é idealizadora e CEO da Good Vibres, empresa que despontou na internet como precursora da popularização do bem-estar sexual. Aos 26 anos, a engenheira deixou um cargo em uma multinacional e fundou a empresa em um quarto nos fundos de casa. Com o intuito de quebrar os tabus sobre a sexualidade, Isabela foca em debater o assunto e em vender acessórios que ampliam a capacidade de prazer nos momentos íntimos, como vibradores, sugadores, lubrificantes etc.

Marilyn Hahn
Marilyn Hahn
Foto: Reprodução

Finanças e tecnologia

Marilyn Hahn é COO e cofundadora do Bankly, uma solução de Banking as a Service que foca em descentralizar a oferta de serviços financeiros. Economista formada pela UFSC, Marilyn sempre acreditou que a educação, o empreendedorismo, a tecnologia e a inovação podem mudar o mundo. Por isso, não teve dúvidas quando foi convidada para participar da criação do Bankly.

Helena Dias
Helena Dias
Foto: Reprodução

Agência de Pesquisa

Helena Dias é sócia e chefe de projetos de pesquisa da Apoema. Formada em comunicação social (ESPM RS), atua em pesquisa de comportamento há mais de dez anos e realiza estudos para clientes como Ikea, Nike, Nivea, Itaú e Google, entre outros. Depois de viver três anos em Portugal e trabalhar com o mercado europeu, voltou ao Brasil para se juntar à empresa. 

Júlia Ades
Júlia Ades
Foto: Reprodução

Julia Ades é fundadora e head de pesquisa e conteúdo da Apoema. Formada em comunicação social pela ESPM-SP, atua também em pesquisa de comportamento há mais de dez anos e realiza estudo para clientes como Nike, Google, Natura, Rappi, Itaú, entre outros. Aberta, criativa e muito comunicativa, sempre gostou de estudar psicologia, antropologia, sociologia e filosofia. Sua sensibilidade e intuição sempre foram forças que potencializaram a conexão com a subjetividade das pessoas.

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade