1 evento ao vivo

Confiança da indústria no Brasil fica estável em janeiro e indica incerteza sobre economia, diz FGV

29 jan 2018
08h22
atualizado às 12h32
  • separator
  • comentários

A confiança da indústria brasileira ficou estável em janeiro, mostrando que o setor iniciou o ano com incerteza sobre a velocidade da recuperação econômica, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Funcionários trabalham em fábrica em Manaus 24/06/2014 REUTERS/Jianan Yu
Funcionários trabalham em fábrica em Manaus 24/06/2014 REUTERS/Jianan Yu
Foto: Reuters

O Índice da Confiança da Indústria (ICI) permaneceu em janeiro em 99,4 pontos, no nível mais alto desde janeiro de 2014 (99,6).

"Apesar da evolução favorável dos meses anteriores, o ainda elevado grau de incerteza econômica torna o setor inseguro quanto à velocidade de recuperação da economia nos próximos meses", explicou em nota a coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV/IBRE, Tabi Thuler Santos.

Segundo a FGV, dos 19 segmentos pesquisados, 12 apresentaram alta.

Enquanto o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 2,4 pontos e chegou a 100,9 pontos, o Índice de Expectativas (IE) caiu 2,4 pontos e foi a 98 pontos.

Já o Nível de Utilização da Capacidade Instalada ficou estável em janeiro sobre o mês anterior, em 74,7 por cento.

O dado final da confiança não acompanhou o resultado da prévia, que tinha apontado melhora do sentimento no início do ano.

De acordo com a FGV, outros setores iniciaram o ano com a confiança em melhor situação, como as do consumidor e do comércio, que apresentaram altas.

Os dados mais recentes do IBGE mostram que em novembro a produção industrial brasileira cresceu pelo terceiro mês seguido, a um ritmo de 0,2 por cento sobre o mês anterior, com impulso da demanda de fim de ano.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade