1 evento ao vivo

Bolsonaro: Brasil está importando soja por preço alto

Presidente afirmou que não deve tomar medidas intervencionistas no mercado

29 out 2020
09h39
atualizado às 09h44
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Brasil, maior produtor e exportador global de soja, está importando soja devido a uma alta nas cotações internas, mas não deve tomar medidas intervencionistas no mercado, disse o presidente Jair Bolsonaro a apoiadores, conforme vídeo publicado no final da noite de quarta-feira.

Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia em Brasília
19/10/2020 REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia em Brasília 19/10/2020 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Importamos 400 mil toneladas de arroz dos Estados Unidos. Estamos importando agora soja porque o preço está subindo. Se eu tabelar óleo de soja vai deixar de ter na prateleira", afirmou.

Ele não falou em volumes de importações de soja ou origens específicas do produto, e o volume citado para o arroz é referente à cota completa para importações isentas de tarifas do Mercosul, após os preços atingirem recordes, como é o caso também da oleaginosa.

De janeiro a setembro, as importações de soja pelo Brasil já somaram 528 mil toneladas, conforme dados do governo, que apontam entre os fornecedores países do Mercosul, principalmente o Paraguai.

Mas, desde que o país liberou importações de soja sem tarifa de fora do Mercosul, aumentaram as especulações que os EUA pudessem ser fornecedores do produto. Compras dentro do Mercosul não pagam tarifas.

As importações brasileiras ocorrem após grandes exportações impulsionadas pela forte demanda da China e um câmbio favorável a embarques, que reduziram fortemente este ano os estoques no país, que tem na soja seu principal produto vendido ao exterior.

Veja também:

Guincho bate contra poste e tem frente destruída, em Toledo
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade