PUBLICIDADE

Joana Fomm completa 70 anos com a promessa de voltar às novelas

14 set 2010
07h33 atualizado às 08h19
07h33 atualizado às 08h19
Publicidade

Afastada das novelas desde 2007, quando teve que recusar papel em Paraíso Tropical por conta de um câncer de mama, a atriz Joana Fomm chega aos 70 anos nesta terça-feira (14) com a promessa de retomar seu trabalho na TV. Desta vez, porém, o adversário é outro. Depois de se curar do câncer sem precisar fazer quimioterapia, Joana luta contra a disautonomia, doença que afeta o sistema nervoso e compromete sua movimentação.

Ela deixou o elenco da novela Insensato Coração, que substituirá Passione no horário nobre da Globo para se tratar. Joana disse que vivia caindo e chegou a quebrar uma costela em uma dessas quedas, uma vez que sua pressão foi a três, e que portanto não teria condições físicas de seguir com o trabalho.

Mas, o que não falta é vontade para essa mineira que acumula trabalhos importantes em sua trajetória. Recentemente, a atriz gravou uma participação na série As Cariocas, da TV Globo, como a mãe da personagem de Grazi Massafera, e disse que seu maior sonho é voltar a atuar em novelas.

Retrospectiva da carreira
Joana Maria Fomm nasceu no dia 14 de setembro de 1940, em Belo Horizonte, mas só foi registrada anos depois quando já morava no Rio de Janeiro. Formou-se na Escola de Arte Dramática Martins Pena. Ainda como atriz amadora, atuou na peça Paixão da Terra, montada no Teatro Municipal, com Grande Otelo, Paulo Goulart e Nicette Bruno. Começou a trabalhar em televisão na TV Rio, participando de programas humorísticos ao lado de Manoel da Nóbrega e Zé Bonitinho, e na TV Continental, onde assinou seu primeiro contrato como atriz. Estreou no teatro profissional aos 19 anos, na peça Um Estranho Bate à Porta, pela qual recebeu prêmio como atriz revelação. Ainda em 1958, participou do filme Um Morto ao Telefone, de Watson Macedo, recebendo novo prêmio, dessa vez como atriz coadjuvante.

Em seguida, mudou-se para São Paulo, onde integrou o grupo Teatro de Arena. Passou seis anos viajando pelo Brasil, encenando peças para camponeses em praças e coretos. Com o golpe militar de 1964 e o fim do Teatro de Arena, a atriz voltou a São Paulo, passando a participar de filmes e de programas na TV Tupi.

Fez sua estreia na TV Globo em 1968, quando atuou na novela Demian, o Homem Proibido e logo depois em A Última Valsa, de 1969, ambas dirigidas por Daniel Filho e escritas por Glória Magadan. Porém desentendeu-se com a autora e, em seguida, deixou a emissora. Em 1970, recebeu o prêmio Air France por sua atuação nos filmes As Gatinhas, de Astolfo Araújo, e Gamal, o Delírio do Sexo, de João Batista de Andrade.

Já de volta à Globo, fez Dancin' Days em 1978, interpretando a maquiavélica Yolanda Pratini. Norma Bengell fora escalada para viver a personagem e chegou a gravar algumas cenas, mas abandonou a novela, após desentender-se com o diretor Daniel Filho. Joana Fomm, então, que inicialmente interpretava Neide, a empregada de Celina (Beatriz Segall), assumiu o papel de Yolanda Pratini. Por conta disso, diversas cenas foram regravadas às vésperas da estréia.

Depois do sucesso da trama, Joana Fomm emendou participação em diversas novelas da década de 1980: Coração Alado em 1980, de Janete Clair; Brilhante em 1981, de Gilberto Braga, quando interpretou uma psicanalista alcoólatra; Elas por Elas em 1982, de Cassiano Gabus Mendes, interpretando a rica Natália; e Eu Prometo em 1983, de Janete Clair, em que interpretou Helô, fazendo par romântico com o personagem de Walmor Chagas.

Em 1984, a atriz viveu outra personagem marcante em sua carreira: a vilã Lúcia Gouveia, de Corpo a Corpo, novela de Gilberto Braga. Em seguida, em 1989, brilhou como a interesseira e moralista Perpétua, na novela Tieta, adaptação da obra de Jorge Amado escrita por Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares. Por seu trabalho, recebeu o Prêmio Golden Metais como melhor atriz de televisão.

Em 1991, Joana Fomm interpretou a divertida Carmem Maura, na novela Vamp, de Antônio Calmon. Sua personagem, mãe de cinco filhos, fazia par romântico com o Capitão (Reginaldo Faria). Em seguida, a atriz viveu mais uma vilã: a chantagista Salustiana, de Fera Ferida, em 1993, também do trio Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares.

Em 1994, Joana Fomm tornou a sair da TV Globo, e foi contratada pelo SBT, onde participou de novelas como As Pupilas do Senhor Reitor e Razão de Viver. Logo depois, já na TV Bandeirantes, trabalhou em Serras Azuis.

Voltou à TV Globo em 2000, convidada para participar da novela Esplendor, de Ana Maria Moretszohn. Na trama, a atriz viveu a vilã Olga Norman. No ano seguinte, trabalhou em Porto dos Milagres, escrita por Aguinaldo Silva e Ricardo Linhares, no papel de Rita, mulher do pescador Francisco, interpretado por Tonico Ferreira.

Ainda em 2001, a atriz participou da novela O Clone, de Glória Perez, como a médica Cecília. Dois anos depois, participou de duas novelas: Agora é Que São Elas, de Ricardo Linhares, no papel de Dinorá, e Kubanacan, de Carlos Lombardi, quando interpretou Caridad. Joana Fomm participou ainda da novela Bang Bang, em 2006, de Mário Prata, no papel da matriarca Miriam Viridiana MacGold, contracenando com Marisa Orth, Ney Latorraca e Mauro Mendonça.

Trajetória Televisiva
#Passo dos Ventos (Globo, 1968) - Linda
#A Última Valsa (Globo, 1969) - a desconhecida
#Nenhum Homem É Deus (TV Tupi, 1969) - Mina
#João Juca Júnior (TV Tupi, 1969) - Cléo
#As Bruxas (TV Tupi, 1970) - Sofia
#A Fábrica (TV Tupi, 1971) - Maria Cecília
#Bel-Ami (TV Tupi, 1972) - Betina
#Vendaval (Record, 1973) - Catarina
#Ídolo de Pano (TV Tupi, 1974) - Jeanne
#Ovelha Negra (TV Tupi, 1975) - Marina
#A Viagem (Globo, 1975) - Andrezza
#Papai Coração (TV Tupi, 1976) - Paula
#Sem Lenço, Sem Documento (Globo, 1977) - Hilda
#Dancin' Days (Globo, 1978) - Yolanda Pratini
#Os Gigantes (Globo, 1979) - Vânia
#Coração Alado (Globo, 1980) - Melissa
#Brihante (Globo, 1981) - Virgínia
#Elas por Elas (Globo, 1982) - Natália
#Louco Amor (Globo, 1983) - Laura (participação especial)
#Eu Prometo (Globo, 1983) - Helô
#Corpo a Corpo (Globo, 1984) - Lúcia Gouveia
#Cambalacho (Globo, 1986) - Joana Duarte (participação especial)
#Roda de Fogo (Globo, 1986) - Thelma Rezende
#Bambolê (Globo, 1987) - Fausta
#Tieta (Globo, 1989) - Perpétua (antagonista)
#Vamp (Globo, 1991) - Carmem Maura
#Fera Ferida (Globo, 1993) - Salustiana Maria
#As Pupilas do Senhor Reitor (SBT, 1994) - Eugênia Carlota
#Explode Coração (Globo, 1995) - Clarete
#Razão de Viver (SBT, 1996) - Yara (SBT)
#Serras Azuis (Band, 1998) - Semíramis
#Meu Bem Querer (Globo, 1998) - Tonha da Pamonha
#Esplendor (Globo, 2000) - Olga Norman
#Porto dos Milagres (Globo, 2001) - Rita
#O Clone (Globo, 2001) - Dra. Cecília (participação especial)
#Agora É que São Elas (Globo, 2003) - Dinorá
#Kubanacan (Globo, 2003) - Caridad (participação especial)
#Metamorphoses (Record, 2004) - Margot
# Bang Bang (Globo, 2005) - Miriam Veridiana McGold

Mas não foi só na TV que Joana Fomm construiu sua carreira. Ao longo desses anos, a atriz também marcou presença no teatro e no cinema, acumulando papéis na telona. Confiras os filmes que Joana Fomm integrou:

Trajetória no cinema
#O Quinto Poder, 1962
#Um Morto ao Telefone, 1964
#Todas as Mulheres do Mundo, 1967
#El ABC del Amor, 1967
#A Vida Provisória, 1968
#O Homem Nu, 1968
#Bebel, Garota Propaganda, 1968
#Edu, Coração de Ouro, 1968
#A Noite do Meu Bem, 1968
#Macunaíma, 1969
#As Armas, 1969
#Um Sonho de Vampiros , 1969
#O Palácio dos Anjos, 1970
#As Gatinhas, 1970
#Gamal, o Delírio do Sexo, 1970
#Elas, 1970
#Fora das Grades, 1971
#Noites de Iemanjá, 1971
#Vozes do Medo, 1972
#Os Desclassificados, 1972
#Um Brasileiro Chamado Rosaflor, 1976
#Marília e Marina, 1976
#Contos Eróticos, 1977
#Beijo na Boca, 1982
#Espelho de Carne, 1985
#O Cavalinho Azul, 1984
#Césio 137 - O Pesadelo de Goiânia, 1990
#Vai Trabalhar Vagabundo II, 1991
#Quem Matou Pixote? , 1996
#Copacabana, 2001
#Quanto Vale ou É por Quilo?, 2005

Joana Fomm teve que recusar papel em 'Insensato Coração', que substituirá 'Passione' na Globo por conta de doença que atrapalha seus movimentos
Joana Fomm teve que recusar papel em 'Insensato Coração', que substituirá 'Passione' na Globo por conta de doença que atrapalha seus movimentos
Foto: TV Globo/Gianne Carvalho / Reprodução
Fonte: Redação Terra
Publicidade