PUBLICIDADE

Morto por covid, paparazzo doou sangue a Paulo Gustavo

Cleomir Tavares se destacou no mundo das celebridades por respeitar a privacidade dos artistas

14 mai 2021 17h24
ver comentários
Publicidade

Um homem alegre e gentil. Assim podemos descrever Cleomir Tavares, um dos mais conhecidos fotógrafos e cinegrafistas de famosos no Rio de Janeiro. Na quinta-feira (13), ele morreu por complicações de covid-19, aos 56 anos. Deixa mãe, esposa, filhos e netos.

Cleomir Tavares se tornou amigo de Paulo Gustavo ao trabalhar como fotógrafo da peça do humorista
Cleomir Tavares se tornou amigo de Paulo Gustavo ao trabalhar como fotógrafo da peça do humorista
Foto: Reprodução

A maioria dos paparazzi — profissionais de imprensa especializados em flagras — é alvo de desprezo das celebridades por supostamente promover invasão de privacidade na busca por fotos e vídeos interessantes.

Com Cleomir era diferente. Tinha o respeito e o carinho dos artistas. Todos reconheciam sua gentileza e o estilo de trabalho contrário ao sensacionalismo. Tais características o tornaram bem-visto entre os famosos.

Em uma rede social, o paparazzo fez posts em apoio a Paulo Gustavo, morto aos 42 anos, por complicações de covid-19, no último dia 4. O humorista sempre fazia brincadeiras ao encontrar Cleomir, que foi fotógrafo oficial de bastidores do espetáculo Minha Mãe é uma Peça.

O fotógrafo contava com o respeito de celebridades por conta de sua postura gentil e profissionalismo
O fotógrafo contava com o respeito de celebridades por conta de sua postura gentil e profissionalismo
Foto: Reprodução

“Sem nenhuma dúvida, breve voltaremos a dar gargalhadas juntos e aproveitarmos ao máximo esse seu bom humor. Se prepara que vamos lhe usar muito!! Estamos aqui orando para que tudo se resolva o mais breve possível. TE AMAMOS”, escreveu o fotógrafo.

Em outra mensagem, Cleomir compartilhou uma imagem de Paulo Gustavo com a irmã, Juliana, e enviou um recado a ela: “Ele volta sim Ju. Nós acreditamos, nós queremos, nós podemos. Força e fé sempre!! O amor é maior”. O fotógrafo doou sangue para o comediante.

Em dezembro de 2020, ele lamentou no Instagram a morte da atriz Nicette Bruno, do ator Eduardo Galvão e do cantor Paulinho, do Roupa Nova, vítimas do coronavírus.

Na internet, Cleomir Tavares — que também trabalhou como cinegrafista na Globo — divulgou a foto do momento em que a mãe foi vacinada contra a covid-19. “Chegou o dia da minha rainha”, festejou. Infelizmente, ele não foi imunizado a tempo.

Veja também:

Filhos falam da dor de passar Dia das Mães sem elas, mortas pela covid-19:


 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade