0

Homem mais rico do mundo deve sucesso a um imigrante cubano

Jeff Bezos, da Amazon, foi adotado aos 4 anos por aquele que se tornaria seu maior apoiador para conquistar fortuna

17 dez 2020
14h10
atualizado às 14h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em 21 de julho de 1962, Miguel Bezos, então com 16 anos, deixou Cuba. Seus pais queriam vê-lo longe dos perigos representados pelas ações extremistas do então primeiro-ministro Fidel Castro. Chegou sozinho aos Estados Unidos. Vestia uma jaqueta costurada à mão por sua mãe e trazia em uma pequena mala algumas outras peças de roupa e um único par de sapatos. Não sabia falar inglês. Imigrou com a cara, a coragem e o sonho de vencer na América. Hoje, aos 74 anos, é pai do homem mais rico do planeta, Jeff Bezos, e tem sua própria fortuna por ter acreditado e incentivado o espírito empreendedor de seu filho.

Acima, Miguel na época em que adotou Jeff; abaixo, o dono da Amazon com os pais: uma história real que parece roteiro de filme ou novela
Acima, Miguel na época em que adotou Jeff; abaixo, o dono da Amazon com os pais: uma história real que parece roteiro de filme ou novela
Foto: Reprodução

O dono da Amazon não tem o sangue de Miguel, mas a ligação entre eles supera a questão biológica. Em 1968, o jovem cubano se casou com a americana Jacklyn Gise, que já tinha um filho de 4 anos, Jeffrey. Ela deu à luz ao menino quando tinha 17 anos e ainda estudava no ensino médio. O pai de Jeff foi embora de casa um ano depois. Naquela época, ser mãe solteira e filho de pais separados eram condições desprezadas pela sociedade. Ao se casar com Jacklyn, o matemático recém-formado Miguel Bezos adotou o garoto e deu a ele seu sobrenome espanhol.

A busca pelo sonho americano — que estimula milhões de imigrantes a irem para os Estados Unidos, legalmente e ilegalmente, até hoje — fez o cubano incentivar o filho de coração a produzir as próprias oportunidades e empreender. “A coragem, a determinação e o otimismo do meu pai sempre serviram de inspiração para mim”, afirma o CEO da Amazon.

Miguel Bezos deu a Jeff ensinamentos de vida e o primeiro aporte de capital para a Amazon
Miguel Bezos deu a Jeff ensinamentos de vida e o primeiro aporte de capital para a Amazon
Foto: Reprodução

Em 1995, Miguel, também conhecido como Mike, e Jacklyn decidiram investir parte das economias no e-commerce idealizado por Jeff. Colocaram na empresa 245.000 dólares, o equivalente a R$ 220 mil naquele tempo. Nascia a Amazon, gigante do comércio eletrônico que se tornou em 2020, no meio da pandemia de covid-19, a marca mais valiosa do planeta. De acordo com a revista Forbes, a companhia de Jeff Bezos vale 1,49 trilhão de dólares, cerca de R$ 7,5 trilhões. O empresário de 56 anos tem hoje uma fortuna pessoal de 185 bilhões de dólares, o equivalente a R$ 935 bilhões. O carismático Miguel é, além de pai, o principal conselheiro do todo-poderoso da Amazon.

Em tempo: o pai biológico de Jeff Bezos, chamado Ted Jorgensen, viveu a maior parte da vida em Glendale, Arizona, onde manteve uma loja de bicicletas. Morreu em março de 2015, aos 70 anos. Deixou esposa, quatro enteados e o filho celebrizado como o homem mais rico do mundo.

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade