0

Globo é a sexta marca mais valiosa do Brasil; vale 10 SBT

Emissora do clã Marinho reafirma poder no mercado apesar de ter sofrido desvalorização nos últimos anos

13 set 2020
14h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Kantar (empresa dona do Ibope), o grupo global de serviços de comunicação WPP e o jornal Meio & Mensagem divulgaram o ranking Brandz Brasil com as 25 marcas mais valiosas do País em 2020.

A Globo vale mais que o dobro de marcas como Natura (US$ 1,5 bi) e Pão de Açúcar (US$ 1.3 bi), e três vezes o Banco do Brasil (US$ 1 bi)
A Globo vale mais que o dobro de marcas como Natura (US$ 1,5 bi) e Pão de Açúcar (US$ 1.3 bi), e três vezes o Banco do Brasil (US$ 1 bi)
Foto: Fotomontagem: Blog Sala de TV

Líder em audiência, a Globo é a única emissora de TV na lista. Ocupa o sexto lugar, com valor de mercado de US$ 3.295 bilhões, o equivalente a R$ 17,4 bilhões. O principal canal da família Marinho vale dez vezes o SBT de Silvio Santos, que em 2019 foi avaliado no mesmo levamento em R$ 338 milhões, cerca de R$ 1,7 bilhão.

Apesar da posição privilegiada, a emissora carioca teve queda de valor nos últimos dois anos. Em 2019 estava na quinta colocação com US$ 3.624 bilhões. No ano anterior, valia US$ 4.318 bilhões. Em 2017, quando apareceu pela primeira vez entre as 10 marcas brasileiras mais valiosas, sua avaliação era de US$ 4.123 bilhões.

O faturamento anual da TV fundada por Roberto Marinho em abril de 1965 gira em torno de R$ 10 bilhões. No momento, a empresa passa por profunda reestruturação financeira, com demissões de funcionários, não renovação de contratos de artistas e corte de custos de produção.

A crise econômica anterior à pandemia de covid-19 e a retração de verbas publicitárias (queda de 30% no primeiro semestre) imposta pelo novo coronavírus pioraram a situação já delicada das principais redes de TV do Brasil. As ‘top 5’ — Globo, SBT, RecordTV, Band e RedeTV! — foram obrigadas a reduzir investimentos e buscar novas fontes de receitas.

As 10 marcas brasileiras mais valiosas:

1.Itaú (Instituição financeira): US$ 8,2 bi 
2.Skol (Cerveja): US$ 6,7 bi 
3.Bradesco (Instituição Financeira): US$ 6,1 bi 
4.Magazine Luiza (Varejo): US$ 5,1 bi 
5.Brahma (Cerveja): US$ 3,7 bi 
6.Globo (Emissora de TV): US$ 3,2 bi 
7.Antarctica (Cerveja): US$ 2,5 bi 
8.Renner (Varejo): US$ 2,2 bi 
9.Amil (Cuidados da saúde): US$ 2 bi 
10.Sadia (Bens de consumo): US$ 1,6 bi 

Veja também:

O chef premiado que valoriza peixes considerados menos nobres
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade