3 eventos ao vivo

Matuê tem a melhor estreia no Spotify Brasil com "Máquina do Tempo" e quebra recordes  

16 set 2020
14h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na noite da última quinta-feira (10), o cantor Matuê lançou o seu aguardado álbum de estreia Máquina do Tempo, que acabou se tornando a melhor estreia de todos os tempos no Spotify Brasil, alcançando as primeiras posições da lista de canções mais escutadas na plataforma de streaming no país.

Foto: Felipe Vieira / The Music Journal

Este resultado surpreendeu prontamente o artista: "A ideia desde o começo sempre foi fazer uma coisa impactante. A gente queria criar algo que fosse brincar com o imaginário das pessoas. E eu sabia que a estética estava especial, sabia que a ideia por trás, o conceito por trás, era algo autêntico e eu imaginava que iria causar um impacto dentro da cena do Rap, do Trap, mas pensar que a gente iria fazer números que iriam passar artistas maiores, do Pop, do Sertanejo, do Funk, e tal, eu acredito que ninguém botava fé. Então, foi uma surpresa muito grande. É legal saber que o que a gente está fazendo tem a força para tomar a frente das paradas e tomar a frente da música no Brasil", comemora Matuê.

Para se ter ideia do desempenho da estreia de A Máquina do Tempo, o álbum quebrou todos os recordes e emplacou seis músicas no TOP 10 do Spotify Brasil, com todas no TOP 15: Máquina do Tempo (#1), 777-666 (#3), Cogulândia (#4), Antes (#6), É Sal (#7), Gorila Roxo (#8) e Vem Chapar (#14).

O álbum também estreou com três músicas no chart global da plataforma: Máquina do Tempo (#114), 777-666 (#153) e Cogulândia (#188). Além disso, todas as faixas também estrearam no Top 200 em Portugal.

O pré-lançamento do álbum também movimentou as redes e ruas: Na cidade de São Paulo, o artista estampou um grande painel de grafite, e em outras capitais brasileiras, espalhou stencils nas ruas com arte inspirada na identidade visual do álbum.

Veja também:

Luciano chora ao falar sobre álbum gospel, "A Ti Entrego"
The Music Journal The Music Journal Brazil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade