PUBLICIDADE

Frank Sinatra acreditava que Marilyn Monroe foi assassinada

3 jun 2021 14h23
ver comentários
Publicidade

Tony Oppedisano, que empresariou a lenda Frank Sinatra, polemizou ao revelar que o icônico cantor de jazz acreditava que Marilyn Monroe foi assassinada e não vítima de uma overdose.

Foto: Universal Music | Capitol Records / The Music Journal

Marilyn Monroe, que completaria 95 anos em junho, apresentou alguns relatos de de Frank Sinatra pela eterna diva em uma reportagem da People.

"Frank acreditava que ela foi assassinada e nunca superou isso. Frank sentia que ela estava muito perturbada, muito frágil para ele dormir e depois ir embora", relatou Tony Oppedisano.

Ainda de acordo com a publicação, a proximidade Frank Sinatra com Marilyn Monroe era tão grande, que ela teria revelado detalhes de seus casos com John Kennedy e Robert F. Kennedy para o cantor.

"Marilyn disse a Frank que não entendia por que eles a excluíram completamente quando ela parou de fazer sexo com eles. Frank também acreditava que se a entrevista coletiva não tivesse sido anunciada, ela teria vivido muito mais tempo. Ela foi assassinada com um supositório Nembutal e Robert Kennedy ou a Máfia estavam envolvidos", concluiu o ex-empresário.

The Music Journal The Music Journal Brazil
Publicidade
Publicidade