2 eventos ao vivo

Estudo analisa quanto tempo dura o sucesso para artistas brasileiros

Como medir esse tal de “sucesso”? (Reprodução/Sociedade Brasileira de Coaching) Imagine que você, amigo leitor, vai fazer uma prova sobre conhecimentos musicais e tenha que lidar com a situação abaixo: Questão 01 - Quanto tempo dura o sucesso? a) Um disco b) Alguns singles c) Uma carreira cheia de altos e baixos, mas longeva d) Uma [...]

6 fev 2019
18h16
atualizado em 26/2/2019 às 18h00
  • separator
  • comentários

Por Gustavo Morais

Imagine que você, amigo leitor, vai fazer uma prova sobre conhecimentos musicais e tenha que lidar com a situação abaixo:

Questão 01 - Quanto tempo dura o sucesso? 

  • a) Um disco
  • b) Alguns singles
  • c) Uma carreira cheia de altos e baixos, mas longeva
  • d) Uma estação do ano, de preferência o verão
  • e) Todas as alternativas estão corretas

Qual alternativa você escolheria? Se você não selecionou a alternativa "e", sua resposta está errada. Segundo um estudo realizado pela Playax, empresa de monitoramento e inteligência musical, o sucesso assume os mais variados tempos de duração. Existem envolvimentos diferentes, isto é, "cada caso é um caso". Os fãs se envolveram de forma intensa e passageira com o trabalho do trio MC Loma e As Gêmeas Lacração, do hit "Envolvimento", por exemplo. Em contrapartida, o veterano Gilberto Gil é um exemplo de como conseguir estabilidade na carreira.

Para construir o relatório, a Playax considerou execuções de todas as músicas dos artistas no Spotify, no YouTube e em rádios ao longo de 2018. A pesquisa também indicou um índice consolidado, que faz uma média da evolução das execuções nos três meios (IAM - índice de audiência musical). No final das contas, a pesquisa indica que aá subidas fugazes, contínuas, irregulares, carreiras estáveis e em queda - conforme você pode conferir nos exemplos abaixo.

Modelo "ascensão e queda" - Exemplo: MC Loma

A frieza dos gráficos revelam que o trio liderada pela jovem pernambucana estourou, no Carnaval de 2018, seu hit "Envolvimento". A faixa ficou em primeiro lugar no Spotify, no YouTube e depois nas rádios.

A artista chegou a ter outras músicas com boa execução, como "Não se apaixona" e "Treme treme". Porém, as faixas não tiveram fôlego suficiente para manter o fenômeno. Veja as curvas de execução das músicas de Loma abaixo. [O IAM, na linha azul, é um índice consolidado da Playax que considera a execução total na internet e nas rádios].

Possivelmente, a queda do sucesso pode estar relacionada aos problemas que a cantora enfrentou com os empresários e com a Vara da Infância.

Modelo "crescimento contínuo" - Exemplo: Ferrugem

Eis a melhor curva possível para um artista! Trata-se de uma amostra de crescimento constante e sem indícios de que vá diminuir. Este é o modelo em que se encaixa o pagodeiro Ferrugem, o artista que vem revigorando o fôlego da popularidade do pagode.

Segundo o relatório da Playax, o crescimento ininterrupto de Ferrugem é reflexo de uma equação quase que infalível : "Planejamento de carreira, investimento em marketing, execução maciça em rádio, participação em programas de TV e parcerias com artistas populares são alguns dos estímulos que impulsionaram o artista".

Ainda de acordo com a empresa, as previsões para o 2019 do artista são as melhores possíveis.

Modelo 'do zero ao topo' - Exemplo: Melim

Trata-se de um modelo parecido com o de Ferrugem, e mostra um saldo positivo ao longo do ano. Porém, ao contrário da curva da carreira do pagodeiro, que não dá indicação de que vai parar de crescer, o trio Melim parece ter encontrado um "teto". Desta forma, o estudo indica que o trabalho do trio tende a continuar tocando bem, mas não dá sinais de que vai continuar subindo.

"Nos serviços de streaming, passou de uma média mensal de 2 milhões de plays em janeiro para 89 milhões em novembro e, desde então, mantém essa média", descreve o relatório.

Modelo 'escada' - Exemplo: Mano Walter

A estratégia é simples: o artista lança uma música, divulga bastante e dá um tempo. Lança outra, trabalha bastante e dá mais um tempo até a próxima investida. E a operação vai se repetindo ao longo do ano. Este o modelo tem funcionando com sucesso para o alagoano Mano Walter. Ao longo de 2018, ele conseguiu ao menos três grandes impulsos de crescimento de sucesso.

"Diferente do crescimento contínuo, neste modelo vemos períodos de consolidação seguidos de picos de audiência e o retorno a um patamar maior. O exemplo de 2018 é Mano Walter, que teve lançamentos bem-sucedidos e esforços de marketing coordenados desde o fim de 2017″, descreve o relatório.

Modelo 'estável' - Exemplo: Gilberto Gil

É o movimento mais fácil de ser explicado e previsto: são os casos de artistas com carreiras consolidadas e repertório consagrado e grande. Gilberto Gil , mesmo tendo lançado um novo disco em agosto de 2018, apresenta um gráfico linear, descreve a Playax.

Apesar não chegar a picos extremos, como é o caso de outros artistas citados, as execuções são mais estáveis e mostram que o artista tem um público mais do que cativo.

Modelo "queda contínua" - Exemplo: Pabllo Vittar (em 2018)

Mais um um modelo com saldo negativo, mas não tão drástico quanto o de ascensão e queda de Loma.

"Queda na popularidade é comum aos artistas em momentos de poucos shows ou nenhum lançamento, mas é um ponto de atenção quando essa queda se repete por meses consecutivos", indica a Playax, dando o exemplo de Pabllo Vittar ao longo do ano de 2018.

Entretanto, a curva do relatório é definitiva. Pabllo, por exemplo, lançou em outubro seu segundo álbum, "Não para não". Nesta segunda-feira (4), a artista lançou o clipe da música "Seu crime". Em dois dias, o vídeo ultrapassa a marca de 2,8 milhões de views. Será que neste ano a curva do sucesso de Vittar vai dar outra reviravolta? Faça suas apostas, amigo leitor…

Para mais informações, consultas e pesquisas, acesse o estudo completo.

Cifra Club

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade