PUBLICIDADE

Céline Dion fala sobre possível volta aos palcos e doença rara: 'Por que eu?'

Cantora afirmou que 'não venceu' a doença, mas está aprendendo a conviver com ela; 'Optei por trabalhar de corpo e alma, da cabeça aos pés'

23 abr 2024 - 09h35
Compartilhar
Exibir comentários

Céline Dion, hoje com 55 anos, deu uma entrevista reveladora à Vogue França, divulgada nesta segunda-feira, 22. A cantora, que sofre de Síndrome da Pessoa Rígida, falou sobre como tem sido lidar com a doença - e sua esperança de voltar aos palcos.

"Não venci a doença, pois ela ainda está dentro de mim e sempre estará", começou. "Espero que encontremos um milagre, uma forma de curá-lo com pesquisas científicas, mas por enquanto tenho que aprender a conviver com isso. Então sou eu, agora com Síndrome da Pessoa Rígida".

Segundo a cantora, ela faz terapia atlética, física e vocal cinco vezes por semana. "Trabalho os dedos dos pés, os joelhos, as panturrilhas, os dedos, o canto, a voz... Tenho que aprender a conviver com isso agora e parar de me questionar. No início eu me perguntava: por que eu? Como isso aconteceu? O que eu fiz? Isso é minha culpa?".

"A meu ver, tenho duas escolhas. Ou treino como um atleta e trabalho muito, ou desligo e acabou, fico em casa, ouço minhas músicas, fico na frente do espelho e canto para mim mesma. Optei por trabalhar de corpo e alma, da cabeça aos pés, com uma equipe médica. Eu quero ser a melhor que posso ser", completou.

Apesar da esperança, Céline ressalta que ainda não é possível dizer se um dia voltará aos palcos. "Há quatro anos venho dizendo a mim mesma que não vou voltar, que estou pronta, que não estou pronta... Do jeito que as coisas estão, não posso ficar aqui e dizer para você: 'Sim, em quatro meses'. Não sei... Meu corpo vai me dizer", declarou.

"Por outro lado, não quero apenas esperar. É moralmente difícil viver dia após dia. Está difícil, estou trabalhando muito e amanhã será ainda mais difícil. Amanhã é outro dia. Mas há uma coisa que nunca vai parar: a vontade. É a paixão. É o sonho. É a determinação".

A Síndrome da Pessoa Rígida é uma condição neurológica rara, que afeta uma ou duas pessoas em cada milhão e é caracterizada por rigidez muscular e espasmos. Apesar de não ter cura, há possibilidades de tratamento, que são limitadas e variam de pessoa para pessoa.

Celine Dion em foto de 2020
Celine Dion em foto de 2020
Foto: Reprodução/@celinedion via instagram / Estadão
Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade