PUBLICIDADE

Bivolt lança "Nitro", segundo álbum de sua carreira

25 out 2021 14h50
ver comentários
Publicidade

Bivolt lançou na última quinta-feira (2) o seu novo álbum Nitro, que chega para reforçar a personalidade e a essência da rapper paulistana. O disco já está disponível nas plataformas digitais pela Som Livre.

Foto: Som Livre / The Music Journal

Nitro revela, também, a faixa Raspa Placa, um feat inédito com a pernambucana Duda Beat, que também participa do clipe oficial.

Engrossando o time de participações especiais do projeto, que conta ainda com Gloria Groove e Emicida.

Raspa Placa entrega um verdadeiro mix de sonoridades, que navegam entre o fluxo do pancadão paulista e o tecnobrega nordestino, e promete colocar todo mundo pra dançar ao som das rimas de Bivolt e Duda Beat. Com um viés de empoderamento feminino - uma das assinaturas mais marcantes do trabalho de Bivolt -, a canção traz mais uma vez a figura da mulher como peça central, na qual elas são as responsáveis pela sua própria diversão e dão o papo de quem é que manda.

Com o refrão "É só balão, só balão/Taca fogo e endoida os parça/No bailão, no bailão/Taca, taca e raspa a placa", o clipe da faixa-foco traduz em imagens o clima da música. Com direção assinada por Cauê Tarnowski, Luq Dias e Rafael Andrade (Crazy J) e gravado em São Bernardo do Campo (SP), o audiovisual traz as artistas dançando e se divertindo ao lado de diversas mulheres, em uma atmosfera inspirada nos típicos bailes funk das periferias das grandes cidades brasileiras.

"Foi maravilhoso ter a participação da Duda Beat, essa pernambucana arretadíssima. Eu queria muito trazer uma artista de potência, como eu, e a união de duas mulheres pra fazer acontecer essa faixa. E 'Raspa Placa' traz essa mistura de ritmos, desde os beats do fluxo de São Paulo, passando pelo swing de Recife, até o pancadão do brega. A intenção foi juntar realmente esses elementos regionais, o que casou perfeitamente com o nome da Duda. Foi daí que surgiu a ideia de unir essas duas mulheres loucas e incríveis. Essa faixa é mais do que um discurso, é a minha vivência e também o meu desejo para todas as mulheres de fato: que a gente se empodere e possamos sempre criar e crescer juntas", comenta Bivolt sobre o feat inédito com Duda e a inspiração para a canção.

Totalizando oito faixas, Nitro é o segundo álbum da carreira de Bivolt, foi composto e produzido durante a pandemia e leva as assinaturas de Nave e Douglas Moda. Ao lado dos singles e clipes já lançados de Pimenta - um pop super feminino com a participação de Gloria Groove - e Eu & Tu - uma lovesong em parceria com Emicida, gênero raro na carreira do rapper -, as inéditas Raspa Placa (feat. Duda Beat), Chef, Chef, Chef, Essa Onda, Melhor da Vida, Localiza e Anjo completam o disco. Em comum, todas têm o fato de trazerem mensagens de conquista e superação pautadas nas vivências e inspirações da rapper, embora cada uma à sua maneira e sob um viés diferente.

Foto: Som Livre / The Music Journal

Em Chef Chef Chef, Bivolt reforça uma mensagem de auto afirmação destacando onde chegou até aqui, aproveitando um áudio em off no fim ("vamo curtir essa onda") para introduzir a track seguinte. Assim como a anterior, Essa Onda também fala de superação, mas sob uma ótica mais espiritual, usando palavras como "escolhida" e "fé". Mas é em Melhor da Vida que a artista está "tipo patroa", cantando os corres, o sucesso e o acesso às melhores coisas que o dinheiro pode comprar. Na quinta faixa do álbum, Localiza (logo após Raspa Placa na sequência da tracklist), a rapper afirma que não vai esperar nem ficar estagnada por mais ninguém, mostrando a certeza de que é ela por ela mesma.

Após Eu & Tu e Pimenta, Anjo é a escolhida para fechar o disco e chega com uma mensagem de clareza e autoconsciência, na qual Bivolt afirma saber o que é melhor pra si, dispensando os palpites e interferências alheias.

Enaltecendo as escolhas para as participações especiais no álbum, Bivolt complementa: "É ao mesmo tempo uma benção e uma responsa do caramba trampar com as suas referências. Acho que o mais gostoso dessas conexões é convidar o artista para estar num novo lugar, e eu gosto de colocar as pessoas num lugar improvável, sabe? Da mesma forma que ninguém imaginaria uma lovesong de Bivolt e Emicida, tenho certeza que ninguém também esperava eu num pop com Gloria Groove e num pancadão com Duda Beat".

Sobre as diferenças e semelhanças entre o primeiro e o segundo álbum - ambos lançados em tempos de pandemia, aliás -, ela conta: "A principal diferença é que no primeiro disco a ideia era explicar 'o que é a Bivolt'. Já 'Nitro' é a essência, no qual mostramos 'o que faz a Bivolt'. Então essa é uma diferença bastante significativa. Por outro lado, a maior semelhança é a minha fonte de inspiração, que é a mesma nos dois projetos, pautada na existência humana, social, nas minhas vivências, nos elementos da minha quebrada, que me trazem de diversas maneiras uma vontade a mais de existir. É o cotidiano, de vida normal, que é o que eu gosto, é onde eu me enxergo e onde eu existo. Além disso, minha busca por inovar com novos ritmos e sonoridades também continua a mesma. Eu não sou uma pessoa acomodada, eu não gosto do óbvio. Meu negócio é arriscar e é isso que as pessoas podem sempre esperar de mim", conclui Bivolt.

Nascida na comunidade do Boqueirão, na capital paulista, e um dos principais nomes da cena de música urbana nacional, Bivolt foi a primeira mulher a integrar o cast de rap da Som Livre, em 2019. Cria das batalhas de rima e conhecida por suas letras que exaltam o empoderamento feminino, em 2020 ela lançou o primeiro disco da carreira (Bivolt) sob o selo, e logo de cara teve um clipe deste mesmo álbum (da faixa Cubana) indicado ao Grammy Latino 2020 como concorrente da categoria internacional de melhor vídeo musical versão curta, disputando o prêmio com nomes como Travis Scott, J Balvin e Baiana System.

Ouça o álbum:

The Music Journal The Music Journal Brazil
Publicidade
Publicidade