PUBLICIDADE

'Maior besteira que fiz na vida', diz Cid Moreira sobre adoção de filho

Os filhos iniciaram uma ação judicial para interditar o pai e acusam a mulher do jornalista de dilapidação do patrimônio

2 ago 2022 - 09h22
(atualizado às 09h30)
Ver comentários
Publicidade
Foto: RD1

Em meio à briga judicial com os filhos Rodrigo e Roger Moreira, o jornalista Cid Moreira, de 94 anos, define a adoção de Roger como a "maior besteira da sua vida".

Em entrevista para a revista Quem, Cid diz que Roger foi adotado por incentivo da ex-mulher Ulhiana Naumtchyk, com quem o apresentador foi casado por 20 anos. "Esse homem (o Roger) é sobrinho da minha ex-mulher. Os pais dele ainda estão vivos", disse ele.

Segundo o jornalista, ele acabou adotando o rapaz por gratidão, já que os dois trabalhavam juntos. "Sei lá por que fiz isso. Foi a maior besteira que eu fiz na minha vida. Esse cara vai para mídia falar que eu estava mal-alimentado", disse Cid ao se referir à ação judicial dos filhos para interditar o pai e para que a atual mulher do jornalista, Fátima Sampaio Moreira, seja investigada por suposta dilapidação do patrimônio.

As acusações começaram em julho de 2021. De acordo com Rodrigo e Roger, Fátima transferiu para a própria conta e de parentes, inclusive no exterior, mais de R$ 40 milhões que eram de Cid, vendeu 11 dos 18 imóveis dele e manteve o jornalista em cárcere privado. Cid, em contrapartida, defende a mulher, diz já ter comprovado a sua sanidade e garante que as ações foram motivadas por interesse financeiro. 

“É um absurdo total, porque nem na minha época de infância, que meu pai era pobre, nós passamos fome. Muita gente acreditou nisso e entrei em um pesadelo. Mas a verdade é uma só. Entraram na justiça e perderam", relatou o apresentador.

Cid é enfático e diz que não tem interesse em se aproximar dos filhos. Ele diz ter sido desonrado e 'jogado no lixo' por causa de dinheiro. “Foi a segunda vez que eles tentaram. A primeira, eles fizeram uma ondinha e tal, mas na segunda, como a internet cresceu, pegou fogo. Mas foi tudo sem prova e o pessoal, por audiência, foi abrindo as portas", afirmou.

De acordo com Cid, ele trabalha muito até hoje e nunca foi processado por deixar de pagar qualquer coisa. "Eles queriam me interditar e cuidar de mim. Quem cuida de mim é a Fátima e muito bem, como vocês estão vendo. Foi um preço alto que paguei pela fama. Mas o Roger agiu mal desde a primeira vez que tentou me desonrar", pontuou.

 

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade