0

Hollywood protesta em peso contra falta de diversidade

Globo de Ouro recebeu críticas por não ter integrantes negros em sua associação

28 fev 2021
18h52
atualizado em 1/3/2021 às 07h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA, na sigla em inglês) chega ao dia de sua premiação anual sob críticas e manifestações de repúdio das estrelas de Hollywood. Embora as acusações de suborno não sejam novidade, a revelação de que a associação não tem integrantes negros - o que explicaria a falta de indicações a filmes sobre temas raciais no Globo de Ouro 2021 - , mobilizou famosos a pressionarem a HFPA por mudanças em seus quadros e políticas, sob o risco de um boicote que a entidade não pode se dar ao luxo de enfrentar.

Foto: Divulgação/Time's Up / Pipoca Moderna

Na quinta-feira passada (25/2), após uma reportagem do jornal Los Angeles Times trazer à luz os bastidores obscuros da premiação, a HFPA emitiu um comunicado jurando que mudaria para preservar seu contrato de US$ 60 milhões com a rede NBC.

"Estamos totalmente comprometidos em garantir que nossa associação reflita as comunidades em todo o mundo que amam o cinema, a TV e os artistas que os inspiram e educam. Entendemos que nós precisamos trazer membros negros, bem como membros de outras origens sub-representadas, e vamos trabalhar imediatamente para implementar um plano de ação para atingir esses objetivos o mais rápido possível", disse o texto oficial.

Mas apesar da declaração de intenções, a promessa genérica pareceu insuficiente para muitos. A organização Time's Up, que surgiu após as denúncias de abuso sexual de Hollywood, visando incentivar maior representatividade feminina e racial nos locais de trabalho dos EUA, tomou a frente dos protestos na sexta-feira, usando as redes sociais para apontar a falta de membros negros na HFPA e acrescentar: "Uma correção cosmética não é suficiente. #TIMESUPGlobes".

A mensagem foi publicada em anúncio de página inteira na imprensa americana, ampliando o alcance do protesto. Além disso, vários astros proeminentes de Hollywood compartilharam a mensagem, incluindo seus próprios comentários sobre a polêmica.

A cineasta Gina Prince-Bythewood ("The Old Guard") escreveu no Instagram: "Sem desculpas (não há nenhuma). Sem desculpas (não acreditamos em você). Sem gestos vazios (correções cosméticas não são suficientes). Mude o jogo. #Timesupglobes #timesupnow"

A também diretora Ava DuVernay ("Selma") tuitou: "Notícia velha. Nova energia. #TimesUpGlobes".

O texto foi repostado pela atriz Jurnee Smollett ("Lovecraft Contry"), que acrescentou a frase do Time's Up: "Uma correção cosmética não é suficiente. #TimesUpGlobes #TimesUp".

Os comediantes Patton Oswalt ("Jovens Adultos") e Amy Schumer ("Descompensada") tuitaram as mesmas palavras, assim como as atrizes America Ferrera ("Superstore"), Lupita Nyong'o ("Pantera Negra"), Alyssa Milano ("Charmed"), Lena Dunham ("Girls"), Jennifer Aniston ("Friends"), os atores Mark Ruffalo ("Vingadores: Ultimato") e Simon Pegg ("Missão: Impossível - Efeito Fallout"), entre muitos outros.

O diretor Judd Apatow ("Bem-vindo aos 40") expandiu a queixa no Twitter: "Tantas coisas malucas sobre o Globo de Ouro e a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, mas isso é horrível. #Timesupglobes".

Kerry Washington, estrela de "Scandal" e "A Festa de Formatura", citou uma frase do ativista James Baldwin em seu protesto: "Nem tudo que enfrentamos pode ser mudado, mas nada pode ser mudado até que o enfrentemos".

A premiada Viola Davis ("A Voz Suprema do Blues") apontou que dizer que vai mudar não é o mesmo que mudar: "A jornada de um artista negro está repleta de obstáculos para que possa criar, desenvolver e ser reconhecido por seu trabalho. Se continuarmos em silêncio, a geração mais jovem de artistas terá exatamente a mesma carga para carregar. Sem mais desculpas. #TIMESUPGlobes".

Ao lado de um vídeo antigo do evento, Eva Langoria ("Desperate Housewives") lembrou que o problema existe há tempos: "Há cinco anos atrás, com America Ferrera, nos posicionamos sobre a falta de diversidade. É uma vergonha que ainda estejamos batendo na mesma tecla hoje".

A atriz Constance Zimmer ("UnReal") concluiu que "O Globo de Ouro não é tão dourado", da mesma forma que Cynthia Nixon ("Sex and the City"), ao afirmar que se "sentiria mais honrada em concorrer se houvesse representativade real entre os demais indicados".

Já a produtora Shonda Rhimes (de "Grey's Anatomy" e "Bridgerton") escreveu apenas "Basta".

"Totalmente absurdo", ecoou a atriz e diretora Olivia Wilde ("Fora de Série").

Um dos textos mais longos foi publicado por Sterling K. Brown, primeiro negro a vencer o Globo de Ouro de Melhor Ator de Série Dramática em 2018. Ele escreveu, sob aplausos de seus colegas da série "This Is Us" e outros: "Ser nomeado para um Globo de Ouro é uma tremenda honra, ganhar é um sonho tornado realidade. Pode afetar a trajetória de uma carreira… e certamente afetou a minha. Eu vou apresentar o prêmio na televisão neste fim de semana para homenagear todos os contadores de histórias, principalmente os negros, que alcançaram esse momento extraordinário em seus carreiras… E tenho minhas críticas sobre as 87 pessoas da HFPA que têm esse poder tremendo. O fato de qualquer órgão responsável por uma premiação atual de Hollywood ter essa falta de representatividade ilustra um nível de irresponsabilidade que não deve ser ignorado. Com o poder que você tem, HFPA, você tem a responsabilidade de garantir que sua constituição reflita totalmente o mundo em que vivemos. Quando você tem essa consciência, você deve fazer melhor. E ter uma multidão de apresentadores negros não te absolve de sua falta de diversidade. Este é o seu momento de fazer a coisa certa. É minha esperança que você faça. #timesupglobes".

Outra apresentadora confirmada no evento desta noite, Bryce Dallas Howard (estrela da franquia "Jurassic World"), fez outra crítica contundente, ao afirmar que "um corpo eleitoral composto por 87 pessoas sem nenhum membro negro é outro exemplo do abuso de poder e do racismo sistêmico que permeia Hollywood e nosso país. O consenso sobre a necessidade da expansão da representatividade eleitoral na HFPA já deveria ter ocorrido há muito tempo.⁣⁣ ⁣⁣Todos nós devemos fazer melhor".

Por fim, a estrela da série "Grey's Anatomy", Ellen Pompeo, preferiu dirigir-se a seus colegas brancos com um apelo. "Eu peço carinhosamente a todos os meus colegas brancas nesta indústria, uma indústria que amamos e que nos concede um enorme privilégio…. para se posicionar, vir e resolver esse problema", escreveu ela. "Vamos mostrar aos nossos colegas negros que nos importamos e estamos dispostos a trabalhar para corrigir os erros que criamos. Agora não é hora de ficar em silêncio. Temos uma questão de ação real aqui, vamos fazer isso."

Em resposta à comoção, o HFPA repostou em sua conta do Instagram a declaração que havia emitido na quinta-feira, acompanhada por um texto adicional, em que afirma: "Nós divulgamos esta declaração do HFPA mais cedo e estamos comprometidos com mudanças. Vamos abordar isso em nosso programa no domingo. "

O Globo de Ouro 2021 será transmitido ao vivo no Brasil, a partir das 22h, pelo canal pago TNT.

Veja abaixo um pouco da repercussão da polêmica nas redes sociais de Hollywood.

Veja também:

Danna Paola: Dublar Raya foi realização de um sonho
Pipoca Moderna Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade