PUBLICIDADE

Famosos lamentam a morte de Danuza Leão: "vá em paz"

Nas redes sociais, vários famosos prestaram homenagens para a jornalista, que faleceu aos 88 anos

23 jun 2022 10h03
ver comentários
Publicidade
Famosos lamentam a morte da escritora e jornalista Danuza Leão
Famosos lamentam a morte da escritora e jornalista Danuza Leão
Foto: Twitter/@CulturaSP / Famosos e Celebridades

Morreu nesta quarta-feira, 22, a ex-modelo, jornalista e escritora Danuza Leão, aos 88 anos, no Rio de Janeiro. Ela era uma das personalidades mais importantes da sociedade e da cultura carioca do século XX.

Segundo informações dada por familiares à TV Globo, Danuza sofria de enfisema pulmonar e morreu de insuficiência respiratória. O corpo será cremado no Cemitério do Caju, nesta sexta-feira-feira, 24, em horário a definir.

Danuza Leão nasceu em Itaguaçu, no interior do Espírito Santo, no dia 26 de julho de 1933. Quando tinha 10 anos, sua família se mudou para o Rio de Janeiro. Irmã da cantora Nara Leão (1942-1989), ela acompanhou o nascimento da bossa nova em seu apartamento em Copacabana, na Zona Sul do Rio, onde se reuniam os grandes artistas da época.

Carreira, polêmicas e família

Na década de 50, Danuza Leão deu início a sua carreira de modelo e se tornou uma das primeiras brasileiras a desfilar no exterior. Ela também foi jurada de programa de TV, entrevistadora, dona de boutique e produtora de arte.

Em 1967, ela atuou como atriz no filme 'Terra em transe', obra foi roteirizada e dirigida por Glauber Rocha. Sua personagem se chamava Sílvia. Já em 1992, Danuza alcançou o sucesso como escritora. O seu livro de etiquetas sociais 'Na sala com Danuza', liderou a lista dos mais vendidos durante um ano. No ano de 2004, ela publicou a segundo edição de seu maior sucesso, 'Na sala com Danuza 2'.

Além deste livro, a escritora lançou 'Quase tudo' (2005), um livro de memórias, que recebeu o Prêmio Jabuti; 'Danuza Leão fazendo as malas' (2008), também ganhador do Prêmio Jabuti; 'Danuza Leão de malas prontas' (2009) e 'É tudo tão simples' (2011).

Danuza também foi colunista do Jornal do Brasil, da Folha de S.Paulo e do caderno ELA, do jornal O Globo, em que escrevia sobre diversos assuntos como comportamento, relacionamentos e dicas de etiqueta.

Ela também se envolveu em algumas polêmicas, dentre elas, quando perguntou "qual graça tinha Nova York" quando até o seu porteiro podia viajar para lá. Além disso, afirmou ser contra a PEC das domésticas e também contra o movimento 'MeToo', que ganhou repercussão quando mulheres do cinema e TV se posicionaram contra assédios na indústria do entretenimento.

A escritora foi casada com o jornalista Samuel Wainer, fundador do jornal Última Hora. Da união nasceram Samuel Wainer Filho, Pinky Wainer e Bruno Wainer. Ela se separou de Wainer e se casou mais duas vezes, com o cronista e compositor Antônio Maria e com o jornalista Renato Machado.

Homenagens

Após a morte da jornalista e escrito ser noticiada na mídia, diversos famosos usaram as redes sociais para lamentar a perda e prestar homenagens para a Danuza Leão. 

Rosana Hermann: "Que triste, morreu a Danuza Leão", lamentou a jornalista.

Zezé Motta: "Só quem viveu a maioridade nos anos 70/80 no Rio, onde praticamente tudo acontecia, vai entender o quão a frente do tempo era a Danuza Leão. Soube agora de manhã que ela partiu... Mais uma perda... Caramba! Esse ciclo da vida, de pessoas indo e vindo, acho que nunca irei me adaptar", escreveu a atriz.

Britto Jr.: "Morre Danuza Leão, 88. Seus livros e colunas de jornal ensinavam elegância, artigo raro no mundo atual", falou o apresentador.

Maurício Branco: "O mais louco de tudo é que: Nós não éramos amigos, mas como todo leitor se identifica com o autor de um livro incrível, foi assim que Danuza Leão praticamente me educou. Seu livro "Na sala com Danuza" é desde os anos 90 meu livro de cabeceira. Fui muito bem educado pelos meus Pais, mas ela que trouxe o verniz que eu precisei para encarar o circuito Elizabeth Arden. Quando ela lançou sua biografia fui o primeiro a comprar com certeza. Um dia voltando da academia, passei por um restaurante Tailandês na Dias Ferreira, e lá estava ela, jantando com um senhor com porte de príncipe. Eu fui em casa peguei o livro e cheguei na mesa com delicadeza e pedi uma dedicatória. Ela escreveu: Uau!!! Achei o máximo você pedir meu autógrafo!! Sabia de tudo, dona de um bom senso fora de série, sem falar em toda a sua história de vida. Minha Vida é dividida em duas partes. Antes e depois de professora Danuza. Vá em Paz. E muito obrigado por me ensinar a ser um ser humano melhor. Hoje mesmo lembrei dela no capítulo dedicado a Ressacas do "Na Sala", porque hoje acordei com a cabeça girando", homenageou o ator.

Famosos e Celebridades
Publicidade
Publicidade