PUBLICIDADE

Documentário revela quais foram as últimas palavras de John Lennon

Recepcionista do edifício onde o Beatle foi baleado em 8 de dezembro de 1980 participou da produção

5 dez 2023 - 11h56
Compartilhar
Exibir comentários
 50 anos da campanhas “WAR IS OVER!" feita por Lennon e Yoko.
50 anos da campanhas “WAR IS OVER!" feita por Lennon e Yoko.
Foto: Foto: reprodução Instagram @yokoono

A série documental John Lennon: Murder Without a Trial, produzida pela Apple TV+, traz revelações sobre as últimas palavras de John Lennon antes da morte. Jay Hastings, que trabalhava na recepção do prédio em Manhattan onde o ex-Beatle foi baleado, participou da produção. 

Segundo a recepcionista, que ouviu as últimas palavras de Lennon, o astro dos Beatles teria gritado: "Levei um tiro" antes de cair no chão. Além de testemunhar as últimas palavras de John, Jay Hastings também relatou que, naquele momento, sangue escorria da boca de John e, então, ele caiu no chão.

Jay também se recorda que, ao virar as costas, Yoko Ono Lennon estava gritando: "Chame uma ambulância, chame uma ambulância, chame uma ambulância!."

Morte de Lennon

Lennon foi morto aos 40 anos em 8 de dezembro de 1980, com quatro tiros de arma de fogo. Na ocasião, ele estava saindo da Record Plant Studio com sua mulher, Yoko Ono. O artista da famosa banda inglesa Os Beatles foi socorrido ao hospital, mas não resistiu.

A nova série documental  documentário Lennon: Assassinato Sem Julgamento, da Apple TV+ relata detalhes do assassinato, em três episódios incluindo áudio do assassino de John Lennon, Mark Chapman, que explica as motivações do crime.

Quem foi o assassino de Lennon? 

Mark David Chapman, nascido em 10 de maio de 1955, em Fort Worth, Texas, teve uma infância tumultuada, marcada pelo medo do pai abusivo e por episódios de bullying na escola. Aos 14 anos, após a mudança para a Geórgia, envolveu-se com drogas e chegou a fugir de casa, vivendo nas ruas de Atlanta por duas semanas. Esses eventos traumáticos contribuíram para a formação do perfil de Chapman, que mais tarde se tornaria conhecido como o assassino de John Lennon.

Até o momento do crime, Mark Chapman não tinha antecedentes criminais e não era considerado perigoso. No entanto, durante meses, ele planejou o assassinato de John Lennon até cnseguir concretizar. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade