PUBLICIDADE

Ator de 'Power Rangers' é acusado de fraude em auxílio emergencial nos EUA

Austin St. John interpretou Jason Lee Scott, o Power Ranger Vermelho original; ele é um dos 19 réus que teriam obtido ao menos 16 empréstimos no valor US$ 3,5 milhões

21 mai 2022 15h14
ver comentários
Publicidade
Austin St. John na CCXP de 2017.
Austin St. John na CCXP de 2017.
Foto: Instagram/@austin_st_john / Estadão

O ator que interpretou o Power Ranger Vermelho nos filmes e séries originais de televisão Mighty Morphin Power Rangers foi acusado de conspiração por fraude eletrônica relacionada ao Programa Federal de Proteção de Pagamento, um auxílio emergencial concedido nos Estados Unidos durante a pandemia de covid-19. Ele interpretou Jason Lee Scott, o Power Ranger Vermelho.

Austin St. John, nome artístico de Jason Lawrence Geiger, de 47 anos, é um dos 19 réus citados em uma acusação federal, disse o FBI.

Em um comunicado divulgado na quinta-feira, 19, os promotores federais disseram que os acusados fizeram pedidos fraudulentos para acessar o benefício durante o lockdown e usaram os recursos para compras e despesas pessoais.

Ao todo, os réus foram acusados de obter pelo menos 16 empréstimos no valor de, ao menos, US$ 3,5 milhões.

John foi preso na terça-feira e aguarda uma audiência de detenção que será realizada na segunda-feira perante um magistrado federal no subúrbio de Plano, em Dallas, segundo documentos judiciais. Ele se declarou inocente da acusação e "pretende se defender vigorosamente contra essa alegação", disse o advogado dele, David Klaudt.

O Programa Federal de Proteção de Pagamento fazia parte da Lei CARES e tinha o objetivo de fornecer assistência financeira emergencial a milhões de americanos que sofriam os efeitos econômicos causados pela pandemia. Se condenados, cada um dos acusados pode ser sentenciado a até 20 anos de prisão.

Nesta sexta-feira, 20, a equipe de Austin St. John divulgou um comunicado no Instagram do ator. "Austin St. John é pai, marido, modelo e amigo para muitos. A acusação detalhada hoje é composta por uma multidão de indivíduos - a maioria dos quais Austin não tem conhecimento e nunca conheceu ou interagiu. É do nosso entendimento que Austin colocou sua fé, reputação e finanças nas mãos de terceiros cujos objetivos eram egocêntricos e, em última análise, manipularam e traíram sua confiança. Esperamos que a equipe jurídica de Austin se defenda com sucesso dessas acusações e leve à sua exoneração final. Pedimos que você respeite a privacidade da família de Austin à Lu dessa grave situação e agradecemos seu apoio", diz.

Com informações da AP

Estadão
Publicidade
Publicidade