0

"A homofobia mata", diz Maisa após morte de seguidor

Atriz e apresentadora expressou indignação no Twitter

5 out 2018
14h11
atualizado às 19h01
  • separator
  • 0
  • comentários

A jovem Maisa Silva usou sua conta no Twitter para expressar indignação ao descobrir que um seguidor havia sido morto vítima de homofobia.

'Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim', disse Maisa.
'Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim', disse Maisa.
Foto: Instagram / @maisa / Estadão Conteúdo

"Acabei de ver o caso de um menino que morreu após sair de uma boate gay em São José dos Campos. Ele me seguia no Instagram. Não sei o que dizer, só queria orar pelo respeito e pelo amor ao nosso mundo. A homofobia mata", escreveu.

Ouça o podcast Terra Entretenimento:

A atriz e apresentadora de 16 anos concluiu: "Nunca vi a homossexualidade matar alguém, mas a homofobia sim. Ela mata. Separa pessoas. O ódio e o preconceito caminham juntos. Só não vê quem não quer".

Os seguidores de Maisa responderam os comentários. Um deles se destacou e atraiu a atenção da jovem: "Já fui xingado por ser bissexual. Isso ajudou a minha depressão aumentar, elas não aceitavam o jeito que eu sou. Foi triste, pensava em me matar sempre". A artista respondeu: "Não tem nada de errado com você".

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade