PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Só assista se estiver pronto para sofrer: Um dos filmes mais emocionantes dos últimos acabou de chegar à Netflix

Com ator indicado ao Oscar, filme de 2022 acaba de chegar ao streaming.

24 fev 2024 - 23h55
Compartilhar
Exibir comentários

Prestes a estrelar a aguardada sequência de Gladiador, Paul Mescal tem tido uma carreira de destaque nos últimos tempos e recebeu sua primeira indicação ao Oscar por Aftersun, filme de 2022 que acaba de chegar ao catálogo da Netflix por aqui. Com uma história comovente inspirada na vida da própria diretora, Charlotte Wells - e já fica o aviso: só assista se estiver pronto para viver fortes emoções.

Foto: A24 / Adoro Cinema

Aftersun: Qual é a história?

Ambientada no final da década de 1990, Aftersun acompanha as férias da pequena Sophie (Frankie Corio), de 11 anos de idade, junto com o pai, Calum (Paul Mescal). À medida em que acompanhamos as descobertas de Sophie, surge também uma sensação melancólica e enigmática sobre o que está acontecendo com Calum, cujo comportamento é errático, embora ele esteja se esforçando para que a filha tenha dias felizes.

Vinte anos depois, as memórias de Sophie ganham um novo significado - o que acompanhamos é uma mulher cujas lembranças são nebulosas e que está tentando reconciliar o pai que adorava com uma personalidade que ainda não conhecia.~

Foto: Adoro Cinema

É com esta mistura entre realidade e fantasia que Aftersun nos leva para uma jornada dura pelo significado das relações e pelos impactos que elas causam em nossa vida. Muito mais do que uma história de família sobre um pai e uma filha, o longa emociona ao nos convidar a tentar entender as complexidades…

Leia o artigo em AdoroCinema

Paul Mescal, de Aftersun, vai fazer filme durante 20 anos com diretor de Boyhood - que durou 12 anos

Paul Mescal surge irreconhecível para sequência de Gladiador: "Tenho muitos pensamentos"

Christopher Nolan amou Vidas Passadas e Aftersun, mas explica porque nunca faria filmes assim

Paul Mescal revela que foi impossível não se "apaixonar" por Andrew Scott como ser humano, em Todos Nós Desconhecidos: "Ficamos muito próximos"

Adoro Cinema
Compartilhar
Publicidade
Publicidade